Sábado da 9ª Semana do Tempo Comum « Paróquia Nossa Senhora do Rosário

(49) 3442.0358

Liturgia diária › 10/06/2017

Sábado da 9ª Semana do Tempo Comum

pobre10 de Junho de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura (Tb 12,1.5-15.20)

Agora, bendizei o Senhor;
eis que subo para junto de Deus.

Leitura do Livro de Tobias
Naqueles dias:
Tobit chamou Tobias, seu filho, e disse-lhe:
‘Filho, paguemos o salário ao homem que viajou contigo,
acrescentando uma gratificação.
Tobias chamou, pois, o anjo e disse-lhe:
‘Recebe como salário
a metade de tudo o que trouxeste ao voltar,
e vai em paz’.
Então Rafael chamou os dois à parte e disse-lhes:
‘Bendizei a Deus e dai-lhe graças,
diante de todos os viventes,
pelos benefícios que vos concedeu.
Bendizei e cantai o seu nome.
Manifestai a todos os homens as obras de Deus,
como é justo,
e não hesiteis em expressar-lhe o vosso reconhecimento.
Se é bom guardar o segredo do rei,
é justo revelar e publicar as obras de Deus.
Fazei o bem, e o mal não vos atingirá.
É valiosa a oração com o jejum,
e a esmola com a justiça.
Melhor é pouco com justiça,
do que muito com iniqüidade.
Melhor é dar esmolas,
do que acumular tesouros.
A esmola livra da morte e purifica de todo pecado.
Os que dão esmola seróo saciados de vida.
Aqueles, porém, que cometem o pecado e a injustiça,
são inimigos de si mesmos.
E agora vos manifestarei toda a verdade,
sem vos ocultar coisa alguma.
Já vos declarei e disse:
‘É bom guardar o segredo do rei,
mas as obras de Deus devem ser reveladas,
com a glória devida’.
Pois bem, quando tu e Sara fazíeis oração,
eu apresentava o memorial da vossa prece
diante da glória do Senhor.
E fazia o mesmo quando tu, Tobit,
enterravas os mortos.
Quando não hesitaste em levantar-te da mesa,
deixando a refeição e saindo para sepultar um morto,
fui enviado a ti para te pôr à prova.
Mas Deus enviou-me, também, para te curar
a ti e a Sara, tua nora.
Eu sou Rafael, um dos sete anjos
que permanecem diante da glória do Senhor
e têm acesso à sua presença’.
Agora, bendizei o Senhor sobre a terra
e dai graças a Deus.
Eis que subo para junto de quem me enviou.
Escrevi tudo o que vos aconteceu’.
E o anjo desapareceu.
 – Palavra do Senhor.
 – Graças a Deus.


Salmo ( Tb 13,2. 6. 7. 8 (R. 2a) 

R. Bendito seja Deus, que vive eternamente!

 

 

Porque vós castigais e salvais, *
fazeis descer aos abismos da terra,
e de lá nos trazeis novamente: *
de vossa mão nada pode escapar.R.

Compreendei o que fez para nós, *
dai-lhe graças, com todo o respeito!
Vossas obras celebrem a Deus *
e exaltem o Rei sempiterno!R.

Eu desejo, de toda a minh’alma *
alegrar-me em Deus, Rei dos céus.R.

Bendizei o Senhor, seus eleitos, *
fazei festa e alegres louvai-o!R.


Evangelho ( Mc 12,38-44 )

Esta viúva pobre deu mais do que todos os outros.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos

Naquele tempo:
Jesus dizia, no seu ensinamento a uma grande multidão:
‘Tomai cuidado com os doutores da Lei!
Eles gostam de andar com roupas vistosas,
de ser cumprimentados nas praças públicas;
gostam das primeiras cadeiras nas sinagogas
e dos melhores lugares nos banquetes.
Eles devoram as casas das viúvas,
fingindo fazer longas oraçðes.
Por isso eles receberão a pior condenação’.
Jesus estava sentado no Templo,
diante do cofre das esmolas,
e observava como a multidão depositava
suas moedas no cofre.
Muitos ricos depositavam grandes quantias.
Então chegou uma pobre viúva
que deu duas pequenas moedas,
que não valiam quase nada.
Jesus chamou os discípulos e disse:
‘Em verdade vos digo,
esta pobre viúva deu mais do que todos os outros
que ofereceram esmolas.
Todos deram do que tinham de sobra,
enquanto ela, na sua pobreza,
ofereceu tudo aquilo que possuía para viver’.
 – Palavra da Salvação.
– Gloria a Vós senhor.

 


serto 10Santo Do Dia

Santa Alice

Santa AliceO nome “Alice”, segundo alguns linguistas, é de origem grega e significa “marinha”; assim são chamados também certos peixinhos. Na mitologia pagã chamou-se Alice uma das ninfas, e precisamente a ninfa marinha, uma Ondina. Mas na hagiografia cristã, Alice é conhecida com o nome germânico de Adelaide. Uma primeira Adelaide, ou Alice, é festejada a 5 de fevereiro, abadessa de Willich, na Alemanha. Outra, é festejada a 24 de agosto, irmã de santo Edmundo de Cantuária, e governou, no século XIII, o mosteiro de Catesby, na Inglaterra.

A santa de hoje é também chamada Aleida ou Alida. Nasceu perto de Bruxelas no início do século XIII e demonstrou, desde pequena, uma inteligência perspicaz e um espírito decidido. Aos 7 anos de idade foi admitida na abadia beneditina de Cambre, na Bélgica, onde surpreendeu a todos por sua espiritualidade e ardente piedade. Apesar da pouca idade entregou-se à oração e à meditação e começou a viver o milagre de uma vida santificada.

Entretanto contraiu, também precocemente, a temida e inexorável lepra, doença que espalhava o medo devido ao perigo do contágio. Ninguém ousava se aproximar de um leproso e Alice, que por estar num mosteiro já vivia segregada do mundo, foi “duplamente” segregada: rigorosamente isolada do resto da comunidade, passou a viver enclausurada num sótão.

Esta foi a grande provação que Deus pediu a Alice e à qual ela respondeu com amor, aceitação e humildade. Suas dores foram sempre consoladas e aliviadas por sua profunda devoção ao Sagrado Coração de Jesus, que ela amou com adoração muito antes que sua devoção fosse adotada e propagada pela Igreja. Padeceu durante anos, perdeu a visão e seus membros da monja escamavam sob a ação da terrível doença: mas Alice fez de seus sofrimentos uma oferta a Deus pelo bem dos outros e pela conversão dos pecadores.

Em 1249 recebeu a Unção dos Enfermos e viveu mais um ano em agonia até ser arrebatada por Deus a 11 de junho de 1250.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Getúlio, Itamar, Luciliano.

Fonte:Franciscanos.org.com