Primeiros dias do ano – 05 de janeiro « Paróquia Nossa Senhora do Rosário

(49) 3442.0358

Liturgia diária › 05/01/2017

Primeiros dias do ano – 05 de janeiro

israel-205 de Janeiro de 2017

Cor litúrgica: Branca

1ª Leitura (1Jo 3,11-21)

Passamos da morte para a vida,
porque amamos os irmãos.

Leitura da Primeira Carta de São João
Caríssimos:
Esta é a mensagem que ouvistes desde o início:
que nos amemos uns aos outros,
não como Caim,
que, sendo do Maligno, matou o seu irmão.
E por que o matou?
Porque as suas obras eram más,
ao passo que as do seu irmão eram justas.
Não vos admireis, irmãos, se o mundo vos odeia.
Nós sabemos que passamos da morte para a vida,
porque amamos os irmãos.
Quem não ama, permanece na morte.
Todo aquele que odeia o seu irmão é um homicida.
E vós sabeis que nenhum homicida
conserva a vida eterna dentro de si.
Nisto conhecemos o amor:
Jesus deu a sua vida por nós.
Portanto, também nós devemos dar a vida pelos irmãos.
Se alguém possui riquezas neste mundo
e vê o seu irmão passar necessidade,
mas, diante dele fecha o seu coração,
como pode o amor de Deus permanecer nele?
Filhinhos, não amemos só com palavras e de boca,
mas com ações e de verdade!
Aí está o critério para saber que somos da verdade
e para sossegar diante dele o nosso coração,
pois, se o nosso coração nos acusa,
Deus é maior que o nosso coração
e conhece todas as coisas.
Caríssimos, se o nosso coração não nos acusa,
temos confiança diante de Deus.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Salmo 99(100)

R. Aclamai o Senhor, ó terra inteira!

Aclamai o Senhor, ó terra inteira, +
servi ao Senhor com alegria, *
ide a ele cantando jubilosos!

Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, +
Ele mesmo nos fez, e somos seus, *
nós somos seu povo e seu rebanho.

Entrai por suas portas dando graças, +
e em seus átrios com hinos de louvor; *
dai-lhe graças, seu nome bendizei!

Sim, é bom o Senhor e nosso Deus, +
sua bondade perdura para sempre, *
seu amor é fiel eternamente!


Evangelho (Jo 1,43-51)

Tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo:
Jesus decidiu partir para a Galiléia.
Encontrou Filipe e disse:
‘Segue-me’.
Filipe era de Betsaida, cidade de André e de Pedro.
Filipe encontrou-se com Natanael e lhe disse:
‘Encontramos aquele de quem Moisés escreveu na Lei,
e também os profetas:
Jesus de Nazaré, o filho de José’.
Natanael disse:
‘De Nazaré pode sair coisa boa?’
Filipe respondeu: ‘Vem ver!’
Jesus viu Natanael que vinha para ele e comentou:
‘Aí vem um israelita de verdade,
um homem sem falsidade’.
Natanael perguntou: ‘De onde me conheces?’
Jesus respondeu:
‘Antes que Filipe te chamasse,
enquanto estavas debaixo da figueira,
eu te vi’.
Natanael respondeu:
‘Rabi, tu és o Filho de Deus,
tu és o Rei de Israel’.
Jesus disse:
‘Tu crês porque te disse:
Eu te vi debaixo da figueira?
Coisas maiores que esta verás!’
E Jesus continuou:
‘Em verdade, em verdade, eu vos digo:
Vereis o céu aberto
e os anjos de Deus subindo e descendo
sobre o Filho do Homem.’
– Palavra da Salvação.
– Gloria a Vós, Senhor.


Santo Do Dia

neumamSão João Nepomuceno Neuman

Em 1836, um jovem seminarista chamado João Neumann chegou aos EUA proveniente da Boêmia, sua pátria. Deixou a família na calada da noite para se tornar missionário na América. Seu único objetivo era levar o amor de Deus às almas esquecidas e abandonadas. Tornou-se Redentorista em 1842, e em 1852, na idade de 41 anos, foi nomeado 4º bispo de Filadélfia. Nos oito breves anos antes de sua morte, Neumann construiu cerca de 90 igrejas, fundou o sistema nacional de escolas paroquiais, estabeleceu diversas ordens religiosas, e defendeu a fé católica, num ambiente hostil.

Santo João Nepomuceno Neuman foi fundador da congregação das Irmãs da Ordem Terceira de São Francisco e é o primeiro santo dos Estados Unidos.

João Nepomuceno nasceu na Boêmia, atual Eslováquia, no dia 28 de março de 1811, filho de Felipe Neumann e Agnes Lebis. Frequentou a escola em sua cidade natal e entrou para o seminário em 1831. Era autodidata, por isto, sua educação acadêmica foi aprimorada com o domínio e fluência de vários idiomas.

João completou a preparação para o sacerdócio em 1835. Desejava ser padre logo, porém o bispo suspendeu as ordenações, pelo excesso de padres nas dioceses da Boêmia. Mas João não desistiu. Aprendeu inglês trabalhando, e escreveu aos bispos dos Estados Unidos. A resposta veio do bispo de Nova Iorque. João abandonou a família e cruzou o oceano para ser sacerdote, atendendo ao chamado de Deus, numa terra nova e distante.

A diocese nova-iorquina possuía apenas três dúzias de padres para mais de duzentos mil católicos. Padre João recebeu uma paróquia onde a igreja não tinha torre e o chão era de terra. Mas isso não o preocupava muito, pois ele passava o seu tempo visitando doentes, ensinando e evangelizando.

Padre João tinha a intenção de participar de uma congregação, por isto procurou padres redentoristas, que se dedicavam aos pobres e abandonados. Foi aceito e ingressou na Congregação e se tornou o primeiro padre ordenado no novo continente a professar as Regras dos redentoristas na América, em 1842. Sua fluência de idiomas o qualificou para o trabalho na sociedade americana composta de muitas línguas, no século dezenove.

Em 1847 foi eleito pela Congregação o superior geral dos redentoristas nos Estados Unidos. João ocupou o cargo durante dois anos, quando a fundação americana passava por um período difícil de adaptação. Deixou a função com os padres redentoristas bem preparados para serem uma congregação autônoma, o que ocorreu em 1850.

O Padre Neumann foi nomeado Bispo de Filadélfia em 1852. Sua diocese era muito grande e se desenvolvia com muita rapidez. Por isto, decidiu introduzir no país a educação católica. Organizou um sistema diocesano de escolas católicas, fundou a congregação das Irmãs da Ordem Terceira de São Francisco para ensinarem nas escolas, que na sua diocese em pouco tempo duplicaram. Padre João construiu mais de oitenta igrejas durante o seu bispado, dentre elas iniciou a catedral de São Pedro e São Paulo.

Padre João Neumann era um homem de estatura pequena e de saúde frágil, mas sempre se manteve muito ativo. Além das obrigações pastorais, achou tempo para a atividade literária. Ele escreveu inúmeros artigos em revistas e jornais católicos; publicou dois catecismos e uma história da Bíblia para as escolas.

Ele morreu de repente enquanto caminhava pela rua de sua cidade episcopal. Era 5 de janeiro de 1860. O papa Paulo VI o beatificou em 1963 e foi canonizado pelo mesmo papa no dia 17 de junho de 1977, em Roma. Na cerimônia, assistida por uma multidão de fiéis americanos que fizeram a mesma rota marítima do Santo João Nepomuceno Neumann, só que em sentido inverso, o Papa decretou o dia 5 de janeiro para seu culto litúrgico.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Emiliana, Eduardo, Simeão Estilita e Santa Amélia.
Fonte: Franciscanos.org.br