(49) 3442.0358

Presidente Juscelino

Os fundadores desta comunidade denominada Bela Vista do Picadão abriram as estradas com foices e facões. A principal delas ligava as comunidades de Engenho Velho e Santo Antônio, e também dava acesso às comunidades de Linha Oito de Maio e Lageado Crescêncio. No início, fundaram a escola que servia também para celebrar as missas. A reunião com todos os sócios (dizimistas) foi realizada no dia 30 de maio de 1954.

No terreno, doado pelo senhor José Cerutti, foi construída a escola pelos senhores Arthur Schiavini e Antônio Cadore. Nesta mesma data elegeu-se a 1ª Diretoria, ficando assim constituída: Presidente – Arthur Schiavini; Vice-Presidente – João Agustini; Tesoureiro: Sebastião Frozza. As aulas iniciaram com o 1º Professor, senhor Floriano Anater. A primeira missa foi celebrada na escola do Picadão aos 16 de abril de 1955, pelos freis Jordão e Nestor. Houve uma participação de 152 fieis nesta celebração.

No ano de 1956, em janeiro, foi rezada a Santa Missa com os sacramentos, 320 confissões e 13 crianças batizadas. No dia primeiro de novembro do mesmo ano, 30 crianças preparadas pela catequista Olga Frozza fizeram sua 1ª Comunhão. Na escola também foram realizados alguns casamentos.

Em 1959, houve um atrito político na comunidade, pois a escola levava o nome do Presidente da República, Juscelino Kubitschek, do qual nem todos eram simpatizantes. Estes, inclusive, se recusaram a participar das missas celebradas naquele local. Por conta disso, ganhou força a ideia de construir uma capela para as celebrações litúrgicas. Até o término da construção da igreja, o capelão passou por muitos desgostos. Para a inauguração do templo, o senhor Américo Schiavani, pagando uma promessa, doou a primeira imagem de “Nossa Senhora Consoladora”, que acabou se firmando como a padroeira. A capela foi oficialmente inaugurada no dia 8 de janeiro de 1961.

Após esse período, Frei Nestor Kuhn, OFM, passou a atender a região de Cachimbo, também em Concórdia/SC. Frei Jordão Buschhoff, OFM, passou a ser o novo capelão dessa região.

Em fevereiro de 1963, foi realizada uma festa por ocasião da bênção do altar, confeccionado em Itá/SC. O altar custou, na época, C$ 90 000, 00 (noventa mil cruzeiros). No mês abril do mesmo ano, foram celebradas as Bodas de Ouro do senhor Pedro Frozza e de dona Irene Pozzebon. Ainda naquele ano, no mês de novembro, Frei Jordão despediu-se de nossa comunidade, com um adeus muito caloroso; sendo substituído por Frei Belmiro Brondani, OFM.

No dia 1º de março de 1964, houve uma festa da Padroeira “Nossa Senhora Consoladora”, com bênção da nova imagem do “Sagrado Coração de Jesus”, com três padrinhos: Valêncio Provenci, Pedro Frozza e Fedele Balastrin; e três madrinhas: Albina Provenci; Irene Frozza e Tereza Frozza.

No ano de 1966, a comunidade passou a ser atendida pelo Frei Gaudêncio Sens, OFM. Nos anos seguintes, houve bastantes mudanças de sacerdotes (capelães) dessa região: Frei Belmiro (segunda vez), Frei Luiz, Frei Ari Pintarelli e Frei Simão Laginski, já no ano de 1970.

No dia 23 de novembro de 1976, a comunidade foi visitada pelo Bispo Diocesano de Joaçaba Dom Henrique Müller. Na ocasião, ele proveu os dirigentes de culto: Narciso Zuchi, Sueli Dellabona, Neli Tibolla e Ana Bonassi.

Uma visita também muito importante aconteceu no dia 17 de dezembro de 1977. O visitante foi o Frei Anselmo Fracasso, que é cego. Ele deixou uma mensagem aos jovens para que se respeitassem durante o namoro, a fim de terem um casamento feliz. Aos pais fez uma súplica: “faça uma criança feliz”. Por fim, desejou um Feliz e Santo Natal e um 1978 cheio de paz, saúde e alegria.

No dia 12 de janeiro de 1983, tomaram posse os novos ministros da Eucaristia: José da Silva, Judite R. Mespolo e Lorena Gonçalves.

No dia 12 de abril de 1987, foi celebrada a missa de inauguração da nova escola. Presidiu essa celebração festiva o Frei Albino Chardon.