(49) 3442.0358

Bairro Nazaré

A capela Sagrada Família, do bairro Nazaré, tem 57 anos. A primeira capelinha foi construída pelos operários da SADIA homenageando São José Operário. Mais tarde, porém, mudou-se o padroeiro. As razões para a mudança são desconhecidas. A fundação data do dia 15 de fevereiro de 1960. Mas o início da construção só se deu em 05 de maio de 1971, sendo a inauguração da capela quatros meses depois, em 05 de setembro.

Por muitos anos, a igreja do bairro destinou-se a atendimentos religiosos, mas sobretudo a velórios, uma vez que o Cemitério Municipal se localiza próximo à capela do bairro.

Em 1985, a igreja foi toda reformada. Nessa mesma época, foram construídas 05 salas de catequese, 03 salas mortuárias e uma sala saliente com banheiro. Durante anos, a comunidade celebrou as Santas Missas, os cultos e batizados simultaneamente com velórios e missas de corpo presente. Isso dificultou muito a arrecadação de fundos, pois não se podia realizar promoções ou eventos de espécie alguma, porque sempre que falecia alguém da cidade ou do interior era velado na capela do Nazaré.

Esses anos nem sempre foram pacíficos. Havia questionamentos sobre as salas mortuárias. A comunidade chegou a fazer um abaixo-assinado exigindo a solução do problema. Foram muitos debates, inclusive nas rádios, e uma infinidade de reuniões. Foi o Conselho eleito para o triênio de 1998 a 2001 que assumiu a comunidade com a promessa de solucionar de vez a questão envolvendo os velórios.

Os membros do Conselho buscaram, então, uma solução junto à Prefeitura Municipal e junto ao Bispo Diocesano da época. Este informou à comunidade que a capela pertencia à Mitra Diocesana de Joaçaba e que as salas foram construídas sem a autorização da mesma. Passou-se, então, a ser de responsabilidade do Poder Municipal os funerais realizados na cidade de Concórdia/SC.

Em tempos passados, as missas e a catequese eram feitas em um barracão, construído por operários e voluntários, em suas horas de folga. Este barracão estava construído em um lote doado pelo Sr. Caetano Chiochetta. No entanto, ela não era suficiente para a demanda do bairro. Mais tarde, o Sr. Anselmo Fontana doou mais um terreno para a comunidade do Nazaré.

Houve muitas promoções para a construção da nova capela, como as carreiradas a pé e a cavalo. As carreiradas a pé eram feitas por pessoas com uma perna mais curta ou com joelho duro. Uma delas foi realizada no dia 09 de maio de 1966 e seus participantes foram: Vitório Forner, Dassoler, Jesus Maria Ajala, Domingos de Carli, Carlos Zollet e João Polina. O juiz da carreira foi o Sr. Adelmo Budant.

Um dos cavalos, das carreiras a cavalo, era de propriedade do Sr. Ângelo Ródio e outro do Sr. Gabriel Ferri. Participaram dessa modalidade: Zulmiro Paludo, Mansueto Basseggio, Alexandre Dilda, Reinoldo e Dr. Zoé. Esta carreirada foi realizada uma só vez em beneficio da comunidade do Nazaré. Foi uma grande festança, onde reuniram-se muitas pessoas e às 16h já não havia mais nada para vender, segundo o depoimento dado pelo Sr. Primo Lorenzetti.