6º Domingo do Tempo Comum « Paróquia Nossa Senhora do Rosário

(49) 3442.0358

Liturgia diária › 11/02/2017

6º Domingo do Tempo Comum

deus 12112 de Fevereiro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura ( Eclo 15,16-21 (Gr.15-20)

A ninguém mandou agir como ímpio.
Leitura do Livro do Eclesiástico

Se quiseres observar os mandamentos, eles te guardarão;
se confias em Deus, tu também viverás.
Diante de ti, Ele colocou o fogo e a água;
para o que quiseres, tu podes estender a mão.
Diante do homem estão a vida e a morte, o bem e o mal;
ele receberá aquilo que preferir.
A sabedoria do Senhor é imensa,
ele é forte e poderoso e tudo vê continuamente.
Os olhos do Senhor estão voltados para os que o temem.
Ele conhece todas as obras do homem.
Não mandou a ninguém agir como ímpio
e a ninguém deu licença de pecar.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Salmo (Sl 118,1-2.4-5.17-18.33-34 (R.1)

R. Feliz o homem sem pecado em seu caminho,
que na lei do Senhor Deus vai progredindo!
Feliz o homem sem pecado em seu caminho,*
que na lei do Senhor Deus vai progredindo!
Feliz o homem que observa seus preceitos,*
e de todo o coração procura a Deus!R.

Os vossos mandamentos vós nos destes,*
para serem fielmente observados.
Oxalá seja bem firme a minha vida*
em cumprir vossa vontade e vossa lei!R.

Sede bom com vosso servo, e viverei,*
e guardarei vossa palavra, ó Senhor.
Abri meus olhos, e então contemplarei*
as maravilhas que encerra a vossa lei!R.

Ensinai-me a viver vossos preceitos;*
quero guardá-los fielmente até o fim!
Dai-me o saber, e cumprirei a vossa lei,*
e de todo o coração a guardarei. R.


2ª Leitura (1Cor 2, 6-10)

Deus destinou, desde a eternidade,
uma sabedoria para nossa glória.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios
Irmãos:
Entre os perfeitos nós falamos de sabedoria,
não da sabedoria deste mundo
nem da sabedoria dos poderosos deste mundo,
que, afinal, estão votados à destruição.
Falamos, sim, da misteriosa sabedoria de Deus,
sabedoria escondida, que, desde a eternidade,
Deus destinou para nossa glória.
enhum dos poderosos deste mundo conheceu essa
sabedoria.
Pois, se a tivessem conhecido,
não teriam crucificado o Senhor da glória.
Mas, como está escrito,
‘o que Deus preparou para os que o amam
é algo que os olhos jamais viram
nem os ouvidos ouviram
nem coração algum jamais pressentiu’.
A nós Deus revelou esse mistério
através do Espírito.
Pois o Espírito esquadrinha tudo,
mesmo as profundezas de Deus.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Evangelho (Mt 5,17-37)

Assim foi dito aos antigos; eu, porém, vos digo.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas.
Não vim para abolir,
mas para dar-lhes pleno cumprimento.
Em verdade, eu vos digo:
antes que o céu e a terra deixem de existir,
nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da Lei,
sem que tudo se cumpra.
Portanto, quem desobedecer
a um só destes mandamentos, por menor que seja,
e ensinar os outros a fazerem o mesmo,
será considerado o menor no Reino dos Céus.
Porém, quem os praticar e ensinar
será considerado grande no Reino dos Céus.
Porque eu vos digo:
Se a vossa justiça não for maior
que a justiça dos mestres da Lei e dos fariseus,
vós não entrareis no Reino dos Céus.
Vós ouvistes o que foi dito aos antigos:
‘Não matarás!
Quem matar será condenado pelo tribunal’.
Eu, porém, vos digo:
todo aquele que se encoleriza com seu irmão
será réu em juízo;
quem disser ao seu irmão: ‘patife!’
será condenado pelo tribunal;
quem chamar o irmão de ‘tolo’
será condenado ao fogo do inferno.
Portanto, quando tu estiveres levando
a tua oferta para o altar, e ali te lembrares
que teu irmão tem alguma coisa contra ti,
deixa a tua oferta ali diante do altar,
e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão.
Só então vai apresentar a tua oferta.
Procura reconciliar-te com teu adversário,
enquanto caminha contigo para o tribunal.
Senão o adversário te entregará ao juiz,
o juiz te entregará ao oficial de justiça,
e tu serás jogado na prisão.
Em verdade eu te digo: dali não sairás,
enquanto nóo pagares o último centavo.
Ouvistes o que foi dito:
‘Não cometerás adultério’.
Eu, porém, vos digo:
Todo aquele que olhar para uma mulher,
com o desejo de possuí-la,
já cometeu adultério com ela no seu coração.
Se o teu olho direito é para ti ocasião de pecado,
arranca-o e joga-o para longe de ti!
De fato, é melhor perder um de teus membros,
do que todo o teu corpo ser jogado no inferno.
Se a tua mão direita é para ti ocasião de pecado,
corta-a e joga-a para longe de ti!
De fato, é melhor perder um dos teus membros,
do que todo o teu corpo ir para o inferno.
Foi dito também:
‘Quem se divorciar de sua mulher,
dê-lhe uma certidão de divórcio’.
Eu, porém, vos digo:
Todo aquele que se divorcia de sua mulher,
a não ser por motivo de união irregular,
faz com que ela se torne adúltera;
e quem se casa com a mulher divorciada
comete adultério.
Vós ouvistes também o que foi dito aos antigos:
‘Não jurarás falso’,
mas ‘cumprirás os teus juramentos feitos ao Senhor’.
Eu, porém, vos digo:
Não jureis de modo algum:
nem pelo céu, porque é o trono de Deus;
nem pela terra,
porque é o suporte onde apóia os seus pés;
nem por Jerusalém, porque é a cidade do Grande Rei.
Não jures tão pouco pela tua cabeça,
porque tu não podes tornar branco ou preto
um só fio de cabelo.
Seja o vosso ‘sim’: ‘Sim’,
e o vosso ‘não’: ‘Não’.
Tudo o que for além disso vem do Maligno.
– Palavra da Salvação.
– Gloria a Vós Senhor.


Santo Do Dia

eulaliaSanta Eulália

Eulália é uma jovem mártir espanhola. Nos mosaicos de Santo Apolinário Novo de Ravena ela aparece entre duas outras virgens e mártires, Inês e Cecília. Há um pouco de confusão quanto a possível existência de mais de uma Eulália.

Eulália nasceu nas proximidades da cidade de Barcelona, no ano 290. Pertencia a uma família da nobreza espanhola e seus pais viviam numa vasta propriedade na periferia daquela movimentada corte. Cobriam a menina Eulália com todo amor, carinho e mimos, quase sufocando a pequena que já na tenra idade resplandecia em caráter.

Humilde, sábia, prudente e muito inteligente era a caridade em pessoa. Dedicava um extremo amor a Jesus Cristo, para o qual despendia muitas horas do dia em virtuosas orações. Costumava ficar no seu modesto quarto, reunida com suas amiguinhas, entoando cânticos e hinos de louvor ao Senhor, depois saiam para distribuir seus melhores pertences às crianças pobres das imediações, que sempre batiam à sua porta.

Entrou para a adolescência, aos treze anos, no mesmo período em que chegava à Barcelona a notícia da volta à terrível perseguição contra os cristãos, decretada para todos os domínios do Império. Quando os sanguinários dos imperadores romanos Diocleciano e Maximiano, souberam da rápida e veloz propagação da fé cristã, nas longínquas terras espanholas, onde até então era rara esta fé, decidiram e mandaram o mais cruel e feroz de seus juízes, chamado Daciano, para acabar com aquela “superstição”.

Temendo pela vida de Eulália, seus pais decidiram leva-la para uma outra propriedade mais afastada, onde poderia ficar longe dos soldados que andavam pelas ruas caçando os cristãos denunciados.

Eulália considerou covardia fugir do poder que exterminava os irmãos cristãos. Assim, altas horas da noite e sem que sua família soubesse, fugiu e se apresentou espontaneamente ao temido juiz, como cristã. Consta inclusive que teria dito: “Querem cristãos? Eis uma”.

Como queria, na impetuosidade da adolescência, foi levada a julgamento. Ordenaram novamente que ela adorasse um deus pagão, dando-lhe sal e incenso, para que depositasse ao pé do altar. Eulália, ao invés, derrubou a estátua do deus pagão, espalhando para longe os grãos de incenso e sal. A sua recusa a oferecer os sacrifícios deixou furioso Daciano, que mandou chicoteá-la até que seu corpo todo ficasse em chagas e sangrando. Depois foi queimada viva com as tochas dos carrascos. Era 12 de fevereiro de 304.

Seu corpo foi sepultado na igreja de Santa Maria das Arenas, mais tarde destruída durante um incêndio. Mas suas relíquias se mantiveram intactas e foram ocultadas durante a dominação dos árabes muçulmanos, quando o culto cristão era proibido.

O culto à Santa Eulália foi mantido principalmente em Barcelona onde é muito antigo. De lá, acabou se estendendo por toda Espanha atravessando as fronteiras, para além da França, Itália, África enfim atingiu todo o mundo cristão, oriental e ocidental. Ela costuma ser festejada na diocese de Mérida em 10 de dezembro, cidade de seu martírio. Santa Eulália é co-padroeira da cidade de Barcelona, ao lado da Virgem das Mercês.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Antônio de Constantinopla e Etevaldo.
Fonte:Franciscanos.org.com