(49) 3442.0358

Liturgia diária › 12/05/2017

6ª-feira da 4ª Semana da Páscoa

vida12 de Maio de 2017

Cor: Branco

1ª Leitura ( At 13,26-33 )

A promessa que Deus fez
ele a cumpriu quando ressuscitou Jesus.

Leitura dos Atos dos Apóstolos
Naqueles dias, tendo chegado a Antioquia da Pisídia,
Paulo disse na sinagoga:
Irmãos, descendentes de Abraão,
e todos vós que temeis a Deus,
a nós foi enviada esta mensagem de salvação.
Os habitantes de Jerusalém e seus chefes
não reconheceram a Jesus
e, ao condená-lo, cumpriram as profecias
que se lêem todos os sábados.
Embora não encontrassem nenhum motivo
para a sua condenação,
pediram a Pilatos que fosse morto.
Depois de realizarem tudo o que a Escritura diz
a respeito de Jesus,
eles o tiraram da cruz e o colocaram num túmulo.
Mas Deus o ressuscitou dos mortos
e, durante muitos dias, ele foi visto
por aqueles que o acompanharam
desde a Galiléia até Jerusalém.
Agora eles são testemunhas de Jesus diante do povo.
Por isso, nós vos anunciamos este Evangelho:
a promessa que Deus fez aos antepassados,
ele a cumpriu para nós, seus filhos,
quando ressuscitou Jesus,
como está escrito no salmo segundo:
‘Tu és o meu filho, eu hoje te gerei’.
 – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Salmo ( Sl 2, 6-7. 8-9. 10-11 (R. 7)
R. Tu és meu Filho, e eu hoje te gerei!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

 

 

‘Fui eu mesmo que escolhi este meu Rei*
e em Sião, meu monte santo, o consagrei!’
O decreto do Senhor promulgarei, +
foi assim que me falou o Senhor Deus: *
‘Tu és meu Filho, e eu hoje te gerei!R.

Podes pedir-me, e em resposta eu te darei +
por tua herança os povos todos e as nações, *
e há de ser a terra inteira o teu domínio.
Com cetro férreo haverás de dominá-los, *
e quebrá-los como um vaso de argila!R.

E agora, poderosos, entendei; *
soberanos, aprendei esta lição:
Com temor servi a Deus, rendei-lhe glória *
e prestai-lhe homenagem com respeito!R.


Evangelho (Jo 14,1-6 )

Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
‘Não se perturbe o vosso coração.
Tendes fé em Deus,
tende fé em mim também.
Na casa de meu Pai há muitas moradas.
Se assim não fosse, eu vos teria dito.
Vou preparar um lugar para vós,
e quando eu tiver ido preparar-vos um lugar,
voltarei e vos levarei comigo,
a fim de que onde eu estiver
estejais também vós.
E para onde eu vou,
vós conheceis o caminho.’
Tomé disse a Jesus:
‘Senhor, nós não sabemos para onde vais.
Como podemos conhecer o caminho?’
Jesus respondeu:
‘Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida.
Ninguém vai ao Pai senão por mim.
– Palavra da Salvação.
 – Gloria a Vós senhor.


Reflexão (Jo 14, 1-6 )

 

Jesus está prestes a concluir a missão para a qual foi enviado pelo Pai e sabe que a sua presença histórica no meio dos homens está perto do fim. Por isso, ele inicia a preparação dos apóstolos para que reconheçam a sua nova forma de ser presença na vida das pessoas, assim como para receberem o Espírito Santo e serem conduzidos por ele na sua missão evangelizadora. Jesus inicia esta preparação mostrando aos discípulos que ele jamais os abandonará, mas irá preparar um lugar para onde ele mesmo conduzirá todas as pessoas que ele ama a fim de conviverem eternamente com ele.


pancracioSanto Do Dia

São Pancrácio

As catacumbas romanas atraem devotos e turistas de todo o mundo. Ali estão enterrados os santos dos primeiros anos do catolicismo. Entre eles, do adolescente Pancrácio, com as inscrições confirmando o seu martírio.

Pancrácio nasceu em Roma, filho de pais cristãos, nobres, ricos e amigos do imperador Diocleciano. Órfão, ainda muito criança, foi morar com um tio chamado Dionísio. Com o seu apoio conseguiu estudar em Roma, indo morar na mesma casa onde fazia seu retiro o papa Marcelino, que respeitava Pancrácio por sua modéstia, doçura, piedade e profunda fé.

Mas como a perseguição de Diocleciano não dava tréguas a cristão nenhum, Pancrácio, então com catorze anos de idade, e seu tio Dionísio foram denunciados e levados a júri.

O tio foi imediatamente morto. Pancrácio ainda mereceu uma certa consideração do imperador. Afinal, estava na flor da idade e era filho de alguém que havia sido seu amigo. Diocleciano tentou envolver Pancrácio com promessas, astúcias e, finalmente, ameaças. Nada deu resultado. Como o adolescente respondia a tudo afirmando que não temia a morte, pois a levaria direto a Deus, o imperador perdeu a paciência e mandou logo decapitá-lo. Era o dia 12 de maio de 304.

O seu túmulo se encontra numa das estradas mais famosas de Roma, a Via Aurélia, no cemitério de Ottavilla, onde, no século VI, o papa Símaco mandou erguer uma igreja em sua homenagem, existente até hoje. Há muitas outras igrejas em louvor a são Pancrácio na Itália, França, Inglaterra e Espanha, onde seu culto se difundiu. A ele também foram dedicados os mosteiros de Roma, fundado por são Gregório Magno, e o de Londres, fundado por santo Agostinho de Canterbury.

A fama de santidade de são Pancrácio se espalhou e sua devoção é muito intensa até hoje. Ele é o padroeiro dos enfermos na Itália, padroeiro dos trabalhadores na Espanha e padroeiro da Juventude da Ação Católica na América Latina.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Nereu, Aquiles e Leopoldo Mandic.

Fonte:Franciscanos.org.com