6ª-feira da 29ª Semana do Tempo Comum « Paróquia Nossa Senhora do Rosário

(49) 3442.0358

Liturgia diária › 27/10/2017

6ª-feira da 29ª Semana do Tempo Comum

prtesente27 de Outubro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura (Rm 7,18-25a)

Quem me libertará deste corpo de morte?

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos
Irmãos:
Estou ciente que o bem não habita em mim,
isto é, na minha carne.
Pois eu tenho capacidade de querer o bem,
mas nóo de realizá-lo.
Com efeito, nóo faço o bem que quero,
mas faço o mal que nóo quero.
Ora, se faço aquilo que nóo quero,
entóo já nóo sou eu que estou agindo,
mas o pecado que habita em mim.
Portanto, descubro em mim esta lei:
Quando quero fazer o bem,
é o mal que se me apresenta.
Como homem interior
ponho toda a minha satisfaçóo na lei de Deus;
mas sinto em meus membros outra lei,
que luta contra a lei da minha razóo
e me aprisiona na lei do pecado,
essa lei que está em meus membros.
Infeliz que eu sou!
Quem me libertará deste corpo de morte?
aGraças sejam dadas a Deus, por Jesus Cristo, nosso Senhor.
Palavra do Senhor.
Graças a Deus.


Salmo (Sl 118, 66. 68. 76. 77. 93. 94 (R. 68b)

R. Ensinai-me a fazer vossa vontade!

 
Dai-me bom senso, retidóo, sabedoria, *
pois tenho fé nos vossos santos mandamentos!R.

Porque sois bom e realizais somente o bem, *
ensinai-me a fazer vossa vontade!R.

Vosso amor seja um consolo para mim, *
conforme a vosso servo prometestes.R.

Venha a mim o vosso amor e viverei, *
porque tenho em vossa lei o meu prazer!R.

Eu jamais esquecerei vossos preceitos, *
por meio deles conservais a minha vida.R.

Vinde salvar-me, ó Senhor, eu vos pertenço! *
Porque sempre procurei vossa vontade.R.


Evangelho (Lc 12,54-59)

Vós sabeis interpretar o aspecto da terra e do céu.
Como é que não sabeis interpretar o tempo presente?

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo:
Jesus dizia às multidões:
‘Quando vedes uma nuvem vinda do ocidente,
logo dizeis que vem chuva.
E assim acontece.
Quando sentis soprar o vento do sul,
logo dizeis que vai fazer calor.
E assim acontece.
Hipócritas! Vós sabeis interpretar
o aspecto da terra e do céu.
Como é que não sabeis interpretar o tempo presente?
Por que não julgais por vós mesmos o que é justo?
Quando, pois, tu vais com o teu adversário
apresentar-te diante do magistrado,
procura resolver o caso com ele
enquanto estais a caminho.
Senão ele te levará ao juiz,
o juiz te entregará ao guarda,
e o guarda te jogará na cadeia.
Eu te digo: daí tu não sairás,
enquanto não pagares o último centavo.’
Palavra da Salvação.
Gloria a vós Senhor.


fruSanto do Dia.

São Frumêncio

São Frumêncio Desde a adolescência Frumêncio teve sua vida marcada por acontecimentos surpreendentes que o levaram a uma região exótica e distante, a Etiópia, no coração da África, da qual se tornou o primeiro bispo. Antes disso, porém, foi discípulo de filósofo, e um escravo muito especial.

Era o tempo do imperador Constantino e Frumêncio estava entre os discípulos na comitiva que acompanhava o filósofo Merópio. Voltavam de uma viagem à Índia e a embarcação parou no porto de Adulis, no mar Vermelho. Então, foram atacados por ladrões etíopes, que saquearam o barco e mataram os passageiros e tripulantes. Todos, exceto os amigos adolescentes, Frumêncio e Edésio. Os dois foram salvos por um motivo banal: naquele momento estavam sob uma árvore, entretidos na leitura de um livro. Sobreviveram, porém foram levados para a Etiópia e entregues ao rei, como escravos.

Depois de conversar com eles e admirar-se com sua sabedoria, o rei decidiu mantê-los no palácio. Edésio como copeiro e Frumêncio como um secretário direto. Sua influência cresceu na Corte, principalmente junto à rainha. Ao tornar-se viúva, ela assumiu o poder para o filho menor, como regente. Libertou Frumêncio e Edésio, entregando-lhes a educação de seu filho, o futuro rei. Ou seja: só poderiam partir ao concluírem a tarefa.

Tempos depois, eles conseguiram da rainha autorização para construir uma igreja próxima ao porto, para servir os mercadores cristãos que passavam pelo país. Isso muito significou para a difusão da fé cristã junto ao povo etíope, embora com dificuldade. Lentamente, foi nela que a semente do cristianismo germinou no continente africano.

No tempo certo, obtiveram permissão de voltar à pátria, o Tiro, no sul da Síria, atual Líbano. Enquanto Edésio se dirigia para a cidade natal, onde se encontrou como o historiador, hoje santo, Rufino, que registrou toda a aventura, o amigo Frumêncio foi para Alexandria, no Egito. Queria pedir ao então bispo, santo Atanásio, que designasse um bispo e missionários para comandar a pregação católica na Etiópia. Atanásio não se fez de rogado, entendendo que o mais indicado era o próprio Frumêncio. Consagrou-o bispo da Etiópia.

Quando retornou, Frumêncio encontrou no trono da Etiópia o jovem rei seu pupilo, que lhe dedicava grande estima, que logo em seguida se converteu e foi batizado, convidando todo o seu povo a acompanhá-lo no seguimento de Cristo.

Frumêncio, chamado pelos etíopes de “Abba Salama”, ou seja, “Pai da Paz”, desenvolveu seu trabalho missionário na Etiópia até morrer no ano 380. A Igreja comemora no dia 26 de outubro aquele que considera o “Apóstolo da Etiópia”.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Vicente de Ávila e Odramo.

Fonte:Franciscanos.org.com