(49) 3442.0358

Liturgia diária › 13/10/2017

6ª-feira da 27ª Semana do Tempo Comum

ademonio13 de Outubro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura (Jl 1,13-15; 2,1-2)

Está chegando o dia do Senhor.
É um dia de escuridão fechada.

Leitura da Profecia de Joel
Ponde as vestes e chorai, sacerdotes,
gemei, ministros do altar.
Entrai no templo, deitai-vos em sacos,
ministros de Deus;
a casa de vosso Deus está vazia
de oblações e libações.
Prescrevei o jejum sagrado,
convocai a assembléia,
congregai os anciãos
e toda a gente do povo
na casa do Senhor, vosso Deus,
e clamai ao Senhor:
‘Ai de nós neste dia!
O dia do Senhor está às portas,
está chegando com a força devastadora da tempestade.
Tocai trombeta em Sião,
gritai alerta em meu santo monte;
tremam os habitantes da terra,
que está chegando o dia do Senhor,
ele está às portas.
É um dia de escuridão fechada,
dia de nuvens e remoinhos;
como aurora espraiada nos montes,
assim é um povo numeroso e forte,
tal como jamais se viu algum outro
nem jamais se verá,
até aos anos de gerações futuras.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Salmo (Sl 9,2-3. 6.16. 8-9 (R. 9a)

R. O Senhor há de julgar o mundo inteiro com justiça

 
Senhor, de coração vos darei graças, *
as vossas maravilhas cantarei!
Em vós exultarei de alegria, *
cantarei ao vosso nome, Deus Altíssimo!R.

Repreendestes as nações, e os maus perdestes, *
apagastes o seu nome para sempre.
Os maus caíram no buraco que cavaram, *
nos próprios laços foram presos os seus pés.R.

Mas Deus sentou-se para sempre no seu trono, *
preparou o tribunal do julgamento;
julgará o mundo inteiro com justiça, *
e as nações há de julgar com eqüidade.R.


Evangelho (Lc 11,15-26)

Se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios,
então chegou para vós o Reino de Deus.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus estava expulsando um demônio:
Mas alguns disseram:
‘É por Belzebu, o príncipe dos demônios,
que ele expulsa os demônios.’
Outros, para tentar Jesus, pediam-lhe um sinal do céu.
Mas, conhecendo seus pensamentos, Jesus disse-lhes:
‘Todo reino dividido contra si mesmo será destruído;
e cairá uma casa por cima da outra.
Ora, se até Satanás está dividido contra si mesmo,
como poderá sobreviver o seu reino?
Vós dizeis que é por Belzebu que eu expulso os demônios.
Se é por meio de Belzebu que eu expulso demônios,
vossos filhos os expulsam por meio de quem?
Por isso, eles mesmos serão vossos juízes.
Mas, se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios,
então chegou para vós o Reino de Deus.
Quando um homem forte e bem armado
guarda a própria casa,
seus bens estão seguros.
Mas, quando chega um homem mais forte do que ele,
vence-o, arranca-lhe a armadura na qual ele confiava,
e reparte o que roubou.
Quem não está comigo, está contra mim.
E quem não recolhe comigo, dispersa.
Quando o espírito mau sai de um homem,
fica vagando em lugares desertos, à procura de repouso;
não o encontrando, ele diz:
‘Vou voltar para minha casa de onde saí’.
Quando ele chega, encontra a casa varrida e arrumada.
Então ele vai, e traz consigo
outros sete espíritos piores do que ele.
E, entrando, instalam-se aí.
No fim, esse homem fica em condição pior do que antes.’
– Palavra da Salvação.
– Gloria a Vós Senhor.


adanielSanto Do dia

São Daniel e companheiros

Leão, Angelo, Nicolau, Samuel, Hugolino e Donino. Mártires de Ceuta, no Marrocos, da Primeira Ordem (+ 1227).

No dia 16 de janeiro de 1220, portanto ainda durante a vida de São Francisco, São Bernardo e seus companheiros foram martirizados na cidade de Marrakesh, Marrocos (a Igreja os canonizou em 1481).

Os esclarecimentos que se tem sobre o ocorrido com estes missionários franciscanos são devidos a duas cartas encontradas nas suas residências. Os estudiosos consideraram também autêntica a carta de um certo Mariano de Gênova, que escrevera ao irmão Elias de Cortona comunicando o destino glorioso dos missionários. Esse documento teria sido escrito poucos dias após os acontecimentos, e faz parte dos arquivos da Igreja.

O irmão Elias de Cortona era o superior da Ordem, em 1227, quando os sete franciscanos viajaram da Itália para a Espanha, desejosos de transferirem-se para o Marrocos, na África, onde pretendiam converter os muçulmanos. Era um período de grande entusiasmo missionário nas jovens ordens franciscanas, fortalecidas pela memória de são Francisco, que morrera no ano anterior.

O chefe do grupo era Daniel, nascido em Belvedere, na Calábria, que também ocupava o cargo de ministro provincial da Ordem naquela região; os outros se chamavam Samuel, Ângelo, Donulo, Leão, Nicolas e Hugolino. Após uma breve permanência na Espanha, transferiram-se para a cidade de Ceuta, no Marrocos.

Era um ato verdadeiramente corajoso, porque as autoridades marroquinas haviam proibido qualquer forma de propaganda da fé cristã. No início, e por pouco tempo, trabalharam nos inúmeros mercados de Pisa, Gênova e Marsiglia, enquanto residiam em Ceuta. Depois, nos primeiros dias de outubro de 1227, decidiram iniciar as pregações entre os infiéis.

Nas estradas de Ceuta, falando em latim e em italiano, pois não conheciam o idioma local, anunciaram Cristo, contestando com palavras rudes a religião de Maomé. As autoridades mandaram que fossem capturados. Levados à presença do sultão, foram classificados como loucos, devendo permanecer na prisão.

Depois de sete dias, todos eles voltaram à presença do sultão, que se esforçou de todas as maneiras para que negassem a religião cristã. Mas não conseguiu. Então, condenou à morte os sete franciscanos, que se mantiveram firmes no cristianismo. No dia 10 de outubro, foram decapitados em praça pública e seus corpos, destroçados.

Todavia os comerciantes cristãos ocidentais recuperaram os pobres restos, que sepultaram nos cemitérios dos subúrbios de Ceuta. Em seguida, os ossos foram transferidos para a Espanha. Hoje, as relíquias são conservadas em diversas igrejas de várias cidades da Espanha, de Portugal e da Itália.

O papa Leão X, em 1516, canonizou como santos Daniel e cada um dos seis companheiros, autorizando o culto para o dia 13 de outubro, três dias após suas mortes.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Celidônia, Geraldo de Aurilac e Venâncio.

Fonte:Franciscanos.org.com