(49) 3442.0358

Liturgia diária › 18/05/2017

5ª-feira da 5ª Semana da Páscoa

sol 3018 de Maio de 2017

Cor: Branco

1ª Leitura (At 15,7-21)

Sou de parecer que devemos parar de importunar
os pagãos que se convertem a Deus.

Leitura dos Atos dos Apóstolos
Naqueles dias:
Depois de longa discussão,
Pedro levantou-se e falou aos apóstolos e anciãos:
‘Irmãos, vós sabeis que, desde os primeiros dias,
Deus me escolheu, do vosso meio,
para que os pagãos ouvissem de minha boca
a palavra do Evangelho e acreditassem.
Ora, Deus, que conhece os corações,
testemunhou a favor deles,
dando-lhes o Espírito Santo como o deu a nós.
E não fez nenhuma distinção entre nós e eles,
purificando o coração deles mediante a fé.
Então, por que vós agora colocais Deus à prova,
querendo impor aos discípulos um jugo
que nem nossos pais e nem nós mesmos
tivemos força para suportar?
Ao contrário, é pela graça do Senhor Jesus
que acreditamos ser salvos,
exatamente como eles.’
Houve então um grande silêncio em toda a assembléia.
Depois disso, ouviram Barnabé e Paulo
contar todos os sinais e prodígios
que Deus havia realizado,
por meio deles, entre os pagãos.
Quando Barnabé e Paulo terminaram de falar,
Tiago tomou a palavra e disse:
‘Irmãos, ouvi-me:
Simão acaba de nos lembrar como, desde o começo,
Deus se dignou tomar homens das nações pagãs
para formar um povo dedicado ao seu Nome.
Isso concorda com as palavras dos profetas,
pois está escrito:
Depois disso, eu voltarei
e reconstruirei a tenda de Davi que havia caído;
reconstruirei as ruínas que ficaram e a reerguerei,
a fim de que o resto dos homens
procure o Senhor com todas as nações
que foram consagradas ao meu Nome.
É o que diz o Senhor, que fez estas coisas,
conhecidas há muito tempo’.
Por isso, sou do parecer
que devemos parar de importunar
os pagãos que se convertem a Deus.
Vamos somente prescrever
que eles evitem o que está contaminado pelos ídolos,
as uniões ilegítimas, comer carne de animal sufocado
e o uso do sangue.
Com efeito, desde os tempos antigos,
em cada cidade, Moisés tem os seus pregadores,
que o lêem todos os sábados nas sinagogas.’
 – Palavra do Senhor.
 – Graças a Deus.


Salmo (Sl 95, 1-2a. 2b-3. 10 (R. Cf. 3)

R. Anunciai as maravilhas do Senhor entre todas as nações.
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

 
Cantai ao Senhor Deus um canto novo,
cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira!*
Cantai e bendizei seu santo nome!R.

Dia após dia anunciai sua salvação,
manifestai a sua glória entre as nações,*
e entre os povos do universo seus prodígios!R.

Publicai entre as nações: ‘Reina o Senhor!’+
Ele firmou o universo inabalável *
pois os povos ele julga com justiça


Evangelho (Jo 15,9-11)

Permanecei no meu amor para que
a vossa alegria seja plena.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
Como meu Pai me amou,
assim também eu vos amei.
Permanecei no meu amor.
Se guardardes os meus mandamentos,
permanecereis no meu amor,
assim como eu guardei os mandamentos do meu Pai
e permaneço no seu amor.
Eu eu vos disse isto,
para que a minha alegria esteja em vós
e a vossa alegria seja plena.
– Palavra da Salvação.
 – Gloria a Vós Senhor.


Reflexão (Jo 15, 9-11)

Os mandamentos que Deus nos deu na verdade constituem-se na grande manifestação do seu amor, pois os mandamentos de Deus nos possibilitam a descoberta dos valores que podem fazer o homem verdadeiramente feliz. O cumprimento dos mandamentos tem dois significados: o primeiro é a correspondência ao amor de Deus que nos amou primeiro, e o segundo é trilhar os caminhos para a verdadeira felicidade, pois o amor faz com que permaneçamos unidos a Deus, que é a única fonte da verdadeira alegria, a alegria plena, que é a alegria da perfeita comunhão com aquele que nos ama com amor eterno.


sol 10Santo Do Dia

São Leonardo Murialdo

Fundou a Congregação de São José (1828-1900).

Leonardo Murialdo nasceu na Itália, em 26 de outubro de 1828, e, aos cinco anos, já era órfão de pai. A família era abastada, numerosa, profundamente cristã e muito tradicional em Turim, sua cidade natal. Isso lhe garantiu uma boa formação acadêmica e religiosa. A mãe, sua primeira educadora, o enviou para Savona, para estudar no colégio dos padres Scolapi.

Na adolescência, atravessou uma séria crise de identidade, ficando indeciso entre ser um oficial do rei Carlos Alberto ou engenheiro. Mas a vida dos jovens pobres e órfãos, sem oportunidades e perspectivas, lhe trazia grandes angústias e desejava fazer algo por eles. Por isso Leonardo escolheu o caminho do sacerdócio e da caridade para aplacar essa grande inquietação de sua alma. Com muito estudo, tornou-se doutor em teologia, em 1850, e depois foi ordenado sacerdote, em 1851.

Seus primeiros anos de ministério se distinguiram pela dedicação à catequese das crianças e à criação de vários orfanatos dedicados aos jovens pobres da periferia, aos órfãos e abandonados. A sua mentalidade aberta e o trabalho voltado à juventude lhe trouxeram o convite para ser reitor do Colégio de Jovens Artesãos, o qual aceitou com amor.

Na direção do colégio, Leonardo instaurou um clima de moralidade, harmonia, formação religiosa e disciplina familiar, apoiado por competentes colaboradores, leigos e religiosos. Com essa política, assegurou a muitos jovens o acesso a uma adequada formação cristã, cultural e profissional. Ali, os jovens, assistidos de perto por Leonardo, ingressavam com a idade de oito anos e recebiam formação até os vinte e quatro anos, quando conseguiam um trabalho qualificado.

O êxito da sua pedagogia do amor fez com que o pequeno colégio crescesse em tamanho e em expressão. Surgiram, de várias partes da Itália, solicitações para a criação desses colégios de apoio à juventude. Nesse momento, Leonardo criou a Pia Sociedade Turinense de São José, mais conhecida como Congregação de São José, que se espalhou pela Europa, África e Américas.

A entrega total a essa missão e as extenuantes horas de trabalho lhe custaram graves danos à saúde. Em 30 de março de 1900, depois de várias crises de pneumonia, Leonardo morreu. Em 1970, foi canonizado pelo papa Paulo VI. A festa de são Leonardo Murialdo foi designada para o dia 18 de maio.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos:  João I, Félix de Cantalício e Cláudia.
Fonte:Franciscanos.org.com