5ª feira da 1ª Semana do Advento « Paróquia Nossa Senhora do Rosário

(49) 3442.0358

Liturgia diária › 01/12/2016

5ª feira da 1ª Semana do Advento

rocha1 de Dezembro de 2016

Cor: Roxo

1ª Leitura (Is 26,1-6)

Que entre um povo justo, cumpridor da palavra.

Leitura do Livro do Profeta Isaías
Naquele dia, cantarão este canto em Judá:
‘Uma cidade fortificada é a nossa segurança;
o Senhor cercou-a de muros e antemuro.
Abri as suas portas, para que entre um povo justo,
cumpridor da palavra,
firme em seu propósito;
e tu lhe conservarás a paz,
porque confia em ti.
Esperai no Senhor por todos os tempos,
o Senhor é a rocha eterna.
Ele derrubou os que habitam no alto,
há de humilhar a cidade orgulhosa,
deitando-a por terra,
até fazê-la beijar o chão.
Hão de pisá-la os pés, os pés dos pobres,
as passadas dos humildes.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Salmo (Sl 117 (118) 1.8-9. 19-21. 25-27a (R. 26a)

R. Bendito é aquele que vem vindo em nome do Senhor!
Ou:Aleluia, Aleluia, Aleluia

Dai graças ao Senhor, porque ele é bom! *
‘Eterna é a sua misericórdia!’
É melhor buscar refúgio no Senhor, *
do que pôr no ser humano a esperança;
é melhor buscar refúgio no Senhor, *
do que contar com os poderosos deste mundo!’ R.

Abri-me vós, abri-me as portas da justiça; *
quero entrar para dar graças ao Senhor!
‘Sim, esta é a porta do Senhor, *
por ela só os justos entrarão!’
Dou-vos graças, ó Senhor, porque me ouvistes *
e vos tornastes para mim o Salvador!R.

Ó Senhor, dai-nos a vossa salvação, *
ó Senhor, dai-nos também prosperidade!’
Bendito seja, em nome do Senhor, *
aquele que em seus átrios vai entrando!
Desta casa do Senhor vos bendizemos. *
aQue o Senhor e nosso Deus nos ilumine!R


Evangelho (Mt 7,21.24-27)

Aquele que faz a vontade de meu Pai
entrará no reino dos céus.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’,
entrará no Reino dos Céus, mas o que põe em prática
a vontade de meu Pai que está nos céus.
Portanto, quem ouve estas minhas palavras
e as põe em prática,
é como um homem prudente,
que construiu sua casa sobre a rocha.
Caiu a chuva, vieram as enchentes,
os ventos deram contra a casa,
mas a casa não caiu,
porque estava construída sobre a rocha.
Por outro lado,
quem ouve estas minhas palavras e não as põe em prática,
é como um homem sem juízo,
que construiu sua casa sobre a areia.
Caiu a chuva, vieram as enchentes,
os ventos sopraram e deram contra a casa,
e a casa caiu, e sua ruína foi completa!’
– Palavra da Salvação.
Gloria a Vós Senhor.


Reflexão (Mt 7, 21.24-27)

Somente quem faz a vontade do Pai que está nos céus irá participar plenamente do seu Reino. Jesus veio até nós para nos revelar quem é o Pai, assim como a sua vontade, para que, a partir do seu conhecimento, pudéssemos praticá-la e participar conscientemente do Reino. Por isso, todos os que desejam a vida eterna devem fundamentar a sua existência na palavra de Jesus e procurar viver segundo os valores que ele pregou no Evangelho, colocando em prática a vontade do Pai, que Jesus, ao se fazer homem e vir ao mundo, revelou para todos nós.


Santo Do Dia

eligioSanto Elígio

Também conhecido com Santo Elói, é padroeiro dos joalheiros e ourives. Mas Santo Elígio é celebrado como protetor dos faqueiros, ferradores, ferreiros, seleiros, carreteiros, cocheiros, garageiros, mecânicos e metalúrgicos. Isso porque esse santo, antes de ingressar na vida religiosa exerceu várias profissões, como escultor, modelista, marceneiro e ourives.

Santo Elígio nasceu, ano de 588, na cidade francesa de Chaptelat, proximidade de Limoges, na França, de pais de origem franco-italiana, que o educaram nos princípios cristãos.

Seguindo a orientação dos pais, ainda jovem, ingressou na escola de ourives de Limoges, a mais conceituada da Europa da época e respeitada ainda hoje. Ao se formar mestre da profissão, já era afamado pela competência, integridade e honestidade. Em Paris tinha trabalhado como aprendiz junto com o superintendente de confecções de moedas reais, empenhou-se tanto e com tamanha honestidade que, com o precioso metal (ouro) que lhe foi fornecido para fazer um trono para o rei Clotário II, ele fez dois tronos, isso valeu-lhe a promoção de diretor da casa da moeda e ourives do rei. Ainda existem muitas moedas assinadas por Elígio e sabe-se que, em determinada altura, também cunhou moedas em Marselha.

No tempo de Dagoberto II, filho e sucessor de Clotário II, Elígio foi um dos conselheiros mais influentes do rei. Diz-se que os enviados dos príncipes estrangeiros se avistavam previamente com ele, antes de serem recebidos oficialmente pelo soberano. Era diplomata hábil e por mais de uma vez conseguiu evitar a guerra. Gozava de tanta confiança junto do rei, que não só se permitia fazer-lhe reparos sobre a indumentária descuidada, mas também sobre a sua vida privada que, como se sabe, deixava ainda mais a desejar.

Elói também realizou obras de arte importantes, como o túmulo de são Martinho de Tours, o mausoléu de são Dionísio em Paris, o cálice de Cheles e outros trabalhos artísticos de cunho religioso. Além disso, e acima de tudo, Elói era um homem religioso, não lhe faltou inspiração para grandes obras beneméritas e na arte de dedicar-se ao próximo, em especial aos pobres e abandonados. O dinheiro que recebia pelos trabalhos na Corte, usava-o todo para resgatar prisioneiros de guerra, fundar e reconstruir mosteiros masculinos e femininos, igrejas e para contribuir com outras tantas obras para o bem estar espiritual e material dos mais necessitados.

Em 639, morto o rei, demitiu-se de todos os cargos, para entrar na vida eclesiástica, tendo sido ordenado sacerdote por Deodato, Bispo de Mans. Foi sagrado Bispo em Ruão, no dia 14 de maio de 641, e ocupou desde então a Sé Episcopal de Noyon. Ali existe um sermão escrito por Elói, no qual combate as práticas pagãs do seu tempo.

Ele é particularmente venerado em Flanders, em Tournai, Contrai au Ghent e Douai. Durante a Idade Média suas relíquias foram objeto de intensa veneração.

Morreu no dia 1º de dezembro de 660, na Holanda, durante uma missão evangelizadora. A Igreja o canonizou e autorizou o seu culto, um dos mais antigos da cristandade. A festa de santo Elói ou Elígio ocorre na data de sua morte. Na arte litúrgica da Igreja, ele é representado como um bispo com um crucifixo na mão direita e na palma aberta da mão esquerda ele segura uma miniatura de uma igreja em ouro.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Naum, Cândida de Roma e o Bv. Charles de Foucauld.

 

Fonte: Franciscanos.org.br