(49) 3442.0358

Liturgia diária › 06/05/2017

4º Domingo da da Páscoa

ovelha7 de Maio de 2017

Cor: Branco

 Leitura (At 2,14a.36-41)

Deus constituiu Senhor e Cristo a este Jesus.

Leitura dos Atos dos Apóstolos
No dia de Pentecostes,
Pedro, de pé, no meio dos Onze apóstolos,
levantou a voz e falou à multidão.
Que todo o povo de Israel reconheça com plena certeza:
Deus constituiu Senhor e Cristo
a este Jesus que vós crucificastes.’
Quando ouviram isso,
eles ficaram com o coração aflito,
e perguntaram a Pedro e aos outros apóstolos:
‘Irmãos, o que devemos fazer?’
Pedro respondeu:
‘Convertei-vos e cada um de vós seja batizado
em nome de Jesus Cristo
para o perdão dos vossos pecados.
E vós recebereis o dom do Espírito Santo.
Pois a promessa é para vós e vossos filhos,
e para todos aqueles que estão longe,
todos aqueles que o Senhor nosso Deus chamar para si.’
Com muitas outras palavras,
Pedro lhes dava testemunho, e os exortava, dizendo:
‘Salvai-vos dessa gente corrompida!’
Os que aceitaram as palavras de Pedro
receberam o batismo.
Naquele dia,
mais ou menos três mil pessoas se uniram a eles.
 – Palavra do Senhor.
 – Graças a Deus.


Salmo (Sl 22,1-3a.3b-4.5.6 (R.1)

R. O Senhor é o pastor que me conduz;*
 para as águas repousantes me encaminha.

Ou Aleluia, Aleluia, Aleluia

 

O Senhor é o pastor que me conduz;*
não me falta coisa alguma.
Pelos prados e campinas verdejantes*
ele me leva a descansar.
Para as águas repousantes me encaminha,*
e restaura as minhas forças.R.

Ele me guia no caminho mais seguro,*
pela honra do seu nome.
Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso,*
nenhum mal eu temerei;
estais comigo com bastão e com cajado;*
eles me dão a segurança!R.

Preparais à minha frente uma mesa,*
bem à vista do inimigo,
e com óleo vós ungis minha cabeça;*
o meu cálice transborda.R.

Felicidade e todo bem hão de seguir-me*
por toda a minha vida;
e, na casa do Senhor, habitarei*
pelos tempos infinitos.R.


2ª Leitura (1Pd 2,20b-25)

Voltastes ao Pastor de vossas vidas.

Leitura da Primeira Carta de São Pedro
Caríssimos:
Se suportais com paciência aquilo que sofreis
por ter feito o bem, isto vos torna agradáveis
diante de Deus.
De fato, para isto fostes chamados.
Também Cristo sofreu por vós deixando-vos um exemplo,
a fim de que sigais os seus passos.
Ele não cometeu pecado algum,
mentira nenhuma foi encontrada em sua boca.
Quando injuriado, não retribuía as injúrias;
atormentado, não ameaçava;
antes, colocava a sua causa nas mãos daquele
que julga com justiça.
Sobre a cruz, carregou nossos pecados
em seu próprio corpo,
a fim de que, mortos para os pecados,
vivamos para a justiça.
Por suas feridas fostes curados.
Andáveis como ovelhas desgarradas, mas agora
voltastes ao pastor e guarda de vossas vidas.
– Palavra do Senhor
 – Graças a Deus.


Evangelho (Jo 10,1-10)

Eu sou a porta das ovelhas.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João
Naquele tempo, disse Jesus:
‘Em verdade, em verdade vos digo,
quem não entra no redil das ovelhas pela porta,
mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante.
Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas.
A esse o porteiro abre,
e as ovelhas escutam a sua voz;
ele chama as ovelhas pelo nome
e as conduz para fora.
E, depois de fazer sair todas as que são suas,
caminha à sua frente, e as ovelhas o seguem,
porque conhecem a sua voz.
Mas não seguem um estranho,
antes fogem dele,
porque não conhecem a voz dos estranhos.’
Jesus contou-lhes esta parábola,
mas eles não entenderam o que ele queria dizer.
Então Jesus continuou:
‘Em verdade, em verdade vos digo,
eu sou a porta das ovelhas.
Todos aqueles que vieram antes de mim
são ladrões e assaltantes,
mas as ovelhas não os escutaram.
Eu sou a porta. Quem entrar por mim, será salvo;
entrará e sairá e encontrará pastagem.
O ladrão só vem para roubar, matar e destruir.
Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.
– Palavra da Salvação.
 – Gloria a Vós Senhor. 


flaviaSanto Do Dia

Santa Flávia Domitila

Há muito mais tradições envolvendo a existência de Flávia Domitila do que documentos históricos comprovados. Seu nome e santidade tanto se espalharam, nos primeiros tempos do cristianismo, que sua vida se mesclou a essas tradições pela transmissão dos próprios fiéis que fixaram o seu culto.

Flávia Domitila teria sido convertida ao cristianismo por dois eunucos. Enquanto ela se preparava para o casamento com o filho de um cônsul, Nereu e Aquiles lhe falaram sobre Cristo e a beleza da virgindade, “irmã dos Anjos”. Ela teria abandonado o casamento e se convertido imediatamente.

Contudo o próprio imperador, inconformado, tentou vencer a recusa pelo compromisso da jovem com uma tarde dançante em sua homenagem. A morte repentina do próprio noivo aconteceu em meio às danças. Segundo a tradição, Flávia Domitila morreu queimada num incêndio criminoso que destruiu sua casa, sendo provocado por um irmão do noivo.

Mas o que existe de real sobre a vida de santa Flávia Domitila é que ela era uma nobre dama romana, esposa do cônsul Flávio Clemente e sobrinha do imperador Vespasiano, pai de Domiciano. Esses dados foram encontrados em uma inscrição da época, conservada na basílica dos santos Nereu e Aquiles, que também morreram decapitados pelo testemunho em Cristo.

No primeiro século, ela enfrentou a ira da corte por não esconder sua fé em Cristo. Banida do convívio social, foi depois julgada e condenada ao exílio, sendo deportada para a ilha de Ponza.

Sua morte aconteceu de forma lenta, cruel e dolorosa, numa ilha abandonada, sem as menores condições de sobrevivência, conforme escreveu sobre ela São Jerônimo.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Augusto e Juvenal.

Fonte:franciscanos.org.com