(49) 3442.0358

Liturgia diária › 15/02/2017

4ª-feira da 6ª Semana do Tempo Comum

cego15 de Fevereiro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura (Gn 8,6-13.20-22 )

Noé olhou e viu que toda a superfície da terra estava seca.

 Leitura do Livro do Gênesis 8,6-13.20-22
Passados quarenta dias,
Noé abriu a janela, que tinha feito na arca,
e soltou um corvo,
que ficou revoando,
até que secassem as águas sobre a terra.
Soltou, também, uma pomba
para ver se as águas tinham baixado
sobre a face da terra.
Mas a pomba, não achando onde pousar,
voltou para junto dele na arca;
porque as águas ainda cobriam a superfície de toda a terra.
Noé estendeu a mão para fora,
apanhou a pomba e recolheu-a na arca.
Esperou, então, mais sete dias
e soltou de novo a pomba.
Pela tardinha, ela voltou,
e eis que trazia no bico um ramo de oliveira com as folhas
verdes. Assim, Noé compreendeu que as águas tinham cessado de
cobrir a terra.
Esperou ainda sete dias, e soltou a pomba,
que não voltou mais.
Foi no ano seiscentos e um da vida de Noé,
no primeiro dia do primeiro mês,
que as águas se retiraram da terra.
Noé abriu o teto da arca, olhou
e viu que toda a superfície da terra estava seca.
Então Noé construiu um altar ao Senhor
e, tomando animais e aves de todas as espécies puras,
ofereceu holocaustos sobre o altar.
O Senhor aspirou o agradável odor e disse consigo mesmo:
‘Nunca mais tornarei a amaldiçoar a terra
por causa do homem,
pois as inclinações do seu coração
são más desde a juventude.
Não tornarei, também, a ferir todos os seres vivos, como fiz.
Enquanto a terra durar,
plantio e colheita, frio e calor,
verão e inverno, dia e noite,
jamais hão de acabar’.
 – Palavra do Senhor.
 – Graças a Deus.


Salmo (Sl 115, 12-13. 14-15. 18-19 (R. 17a)

R. Oferto ao Senhor um sacrifício de louvor.

 

Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

Que poderei retribuir ao Senhor Deus *
por tudo aquilo que ele fez em meu favor?
Elevo o cálice da minha salvação, *
invocando o nome santo do Senhor.R.

Vou cumprir minhas promessas ao Senhor *
na presença de seu povo reunido.
É sentida por demais pelo Senhor *
a morte de seus santos, seus amigos.R.

Vou cumprir minhas promessas ao Senhor *
na presença de seu povo reunido;
nos átrios da casa do Senhor, *
em teu meio, ó cidade de Sião!R.


 

Evangelho (Mc 8,22-26 )

O cego ficou curado,
e enxergava todas as coisas com nitidez.

 + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo:
Jesus e seus discípulos chegaram a Betsaida.
Algumas pessoas trouxeram-lhe um cego
e pediram a Jesus que tocasse nele.
Jesus pegou o cego pela mão,
levou-o para fora do povoado,
cuspiu nos olhos dele,
colocou as mãos sobre ele, e perguntou:
‘Estás vendo alguma coisa?’
O homem levantou os olhos e disse:
‘Estou vendo os homens.
Eles parecem árvores que andam.’
Então Jesus colocou de novo as mãos sobre os olhos dele
e ele passou a enxergar claramente.
Ficou curado,
e enxergava todas as coisas com nitidez.
Jesus mandou o homem ir para casa,
e lhe disse: ‘Não entres no povoado!’
 – Palavra da Salvação.
 – Gloria a Vós Senhor.


Reflexão (Mc 8, 22-26)

 

Jesus retira o homem do povoado, não o cura totalmente na primeira vez que lhe impõe as mãos, o deixa totalmente curado na segunda vez que lhe impõe as mãos e diz para ele não entrar no povoado. Esses elementos nos ajudam numa reflexão sobre o Evangelho de hoje. As pessoas vivem em sociedade e, geralmente, assumem integralmente os seus valores. Esses valores muitas vezes se tornam um obstáculo para a atuação da graça e para a verdadeira libertação dessas pessoas. Depois que a libertação acontece, essas pessoas não podem assumir novamente todos os valores da sociedade, pois voltarão a viver na escuridão do erro e do pecado.


Santo Do Dia

toooSão Teotônio

Nasceu Teotônio, segundo a tradição, em 1082, na aldeia de Tardinhade, perto de Valença do Minho. Aprendeu as primeiras letras no mosteiro beneditino de Ganfei. Em seguida foi para Coimbra a fim de estudar humanidades e Teologia. Chamado para Viseu por um seu tio, Dom Teodorico, prior da Colegiada dos Cônegos Regrantes, recebeu nessa cidade a ordenação sacerdotal.

Tornou-se prior de Nossa Senhora de Viseu; melhorou aí a situação material e deu testemunho de vida que muito edificou o clero; falou muito pelo exemplo e foi excelente conselheiro espiritual para muita gente, a todos edificando. Aceitou forçado esse cargo de prior. Para se desfazer desse cargo, empreendeu uma peregrinação a Jerusalém. Ao voltar daí, deixou o priorado ao sacerdote Honório, que tomara a sua direção, durante a sua ausência.

Recusou o episcopado e entregou-se ao ministério da Palavra; no meio de um povo corrompido, deu, em muitas circunstâncias, provas de sua inviolável fidelidade à virtude da castidade.

Empreendeu segunda peregrinação a Jerusalém. Ao retomar a Coimbra, fundou, juntamente com 11 companheiros, nova congregação de cônegos regulares, o Mosteiro de Santa Cruz. Aos 28 de junho de 1131, na presença do rei Dom Afonso I, que o tinha em grande estima, foi lançada a primeira pedra. Aos 24 de fevereiro é eleito prior desse mosteiro (1132). Exerceu esse cargo por cerca de vinte anos. Graças à sua ação, o Mosteiro de Santa Cruz veio a ser um foco de santidade e cultura. Aos 70 anos de idade, Teotônio renunciou ao cargo de prior.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Jovita, José de Antioquia e Geórgia.
Fonte:Franciscanos.org.com