(49) 3442.0358

Liturgia diária › 24/05/2017

4ª-feira da 6ª Semana da Páscoa

figo24 de Maio de 2017

Cor: Branco

1ª Leitura – At 17,15.22 (18,1)

Esse Deus que vós adorais sem conhecer,
é exatamente aquele que eu vos anuncio.

Leitura dos Atos dos Apóstolos
Naqueles dias:
Os que conduziram Paulo, levaram-no até Atenas.
De lá, voltando, transmitiram a Silas e Timóteo
a ordem de que fossem ter com ele o mais cedo possível.
E partiram.
De pé, no meio do Areópago, Paulo disse:
‘Homens atenienses, em tudo eu vejo
que vós sois extremamente religiosos.
Com efeito, passando e observando
os vossos lugares de culto,
encontrei também um altar com esta inscrição:
‘Ao Deus desconhecido’.
Pois bem, esse Deus que vós adorais sem conhecer,
é exatamente aquele que eu vos anuncio.
O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe,
sendo Senhor do céu e da terra,
ele não habita em santuários feitos por mãos humanas.
Também não é servido por mãos humanas,
como se precisasse de alguma coisa;
pois é ele que dá a todos vida,
respiração e tudo o mais.
De um só homem ele fez toda a raça humana
para habitar sobre toda a face da terra,
tendo fixado os tempos previamente estabelecidos
e os limites de sua habitação.
Assim fez, para que buscassem a Deus
e para ver se o descobririam,
ainda que às apalpadelas.
Ele não está longe de cada um de nós,
pois nele vivemos, nos movemos e existimos,
como disseram alguns dentre vossos poetas:
‘Somos da raça do próprio Deus’.
Sendo, portanto, da raça de Deus,
não devemos pensar que a divindade
seja semelhante a ouro, prata ou pedra,
trabalhados pela arte e imaginação do homem.
Mas Deus, sem levar em conta os tempos da ignorância,
agora anuncia aos homens
que todos e em todo lugar se arrependam,
pois ele estabeleceu um dia
em que irá julgar o mundo com justiça,
por meio do homem que designou,
diante de todos, oferecendo uma garantia,
ao ressuscitá-lo dos mortos.’
Quando ouviram falar da ressurreição dos mortos,
alguns caçoavam, e outros diziam:
‘Nós te ouviremos falar disso em outra ocasião.’
Assim Paulo saiu do meio deles.
Alguns, porém, uniram-se a ele e abraçaram a fé.
Entre eles estava também Dionísio, o areopagita,
uma mulher chamada Dâmaris e outros com eles.
Paulo deixou Atenas e foi para Corinto.
 – Palavra do Senhor.
 – Graças a Deus.


Salmo (Sl 148, 1-2. 11-12ab. 12c-14a. 14bcd)

R. Da vossa glória estão cheios o céu e a terra.
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

 

 
Louvai o Senhor Deus nos altos céus, *
+ louvai-o no excelso firmamento!
Louvai-o, anjos seus, todos louvai-o, *
louvai-o, legiões celestiais!R.

Reis da terra, povos todos, bendizei-o, *
e vós, príncipes e todos os juízes;
e vós, jovens, e vós, moças e rapazes, *
anciãos e criancinhas, bendizei-o!R.

Louvem o nome do Senhor, louvem-no todos, *
porque somente o seu nome é excelso!
A majestade e esplendor de sua glória *
ultrapassam em grandeza o céu e a terra.R.

Ele exaltou seu povo eleito em poderio *
ele é o motivo de louvor para os seus santos.
É um hino para os filhos de Israel, *
este povo que ele ama e lhe pertence.R.


Evangelho (Jo 16,12-15)

Tudo o que o Pai possui é meu. O Espírito Santo
receberá do que é meu e vo-lo anunciará.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos,
mas não sois capazes de as compreender agora.
Quando, porém, vier o Espírito da Verdade,
ele vos conduzirá à plena verdade.
Pois ele não falará por si mesmo,
mas dirá tudo o que tiver ouvido;
e até as coisas futuras vos anunciará.
Ele me glorificará,
porque receberá do que é meu
e vo-lo anunciará.
Tudo o que o Pai possui é meu.
Por isso, disse que
o que ele receberá e vos anunciará, é meu.
– Palavra da Salvação.
– Gloria a Vós Senhor.


vicenteSanto Do Dia

São Vicente de Lérins

As notícias que temos sobre o religioso Vicente são poucas. Ele viveu no mosteiro de Lérins, onde foi ordenado sacerdote no século V. Os dados sobre sua vida antes desse período também não são muitos. Tudo indica que ele era um soldado do exército romano e que sua origem seria o norte da França, hoje território da Bélgica.

Alguns registros encontrados em Lérins, escritos por ele mesmo, induzem a crer que seu irmão seria o bispo de Troyes. E ele decidira abandonar a vida desregrada e combativa do exército para “espantar a banalidade e a soberba de sua vida e para dedicar-se somente a Deus na humildade cristã”. Vicente, então, optou pela vida monástica e nela despontou como teólogo e escritor famoso, grande reformador do mosteiro de Lérins.

Ingressou nesse mosteiro, fundado por santo Honorato, na ilha francesa localizada defronte a Cannes, já em idade avançada. Ali se ordenou sacerdote e foi eleito abade, pela retidão de caráter e austeridade de vida religiosa.

Transformou o local num florescente centro de cultura e de espiritualidade, verdadeiro celeiro de bispos e santos para a Igreja. Em 434, escreveu sua obra mais famosa, o “Comnitorium”, também conhecido como “manual de advertência aos hereges”. Mais tarde, são Roberto Belarmino definiu essa obra como “um livro de ouro”, porque estabelece alguns critérios básicos para viver integralmente a mensagem evangélica.

Profundo conhecedor das Sagradas Escrituras e dotado de uma grande cultura humanística, os seus escritos são notáveis pelo vigor e estilo apurado, e pela clareza e precisão de pensamento. As obras possuem grande relevância contra a doutrina herética, e outros textos cristológicos e trinitários. Sua obra, em especial a “Advertência aos hereges” teve uma grande difusão e repercussão, atingindo os nossos dias.

Enaltecido pelos católicos e protestantes, porque traz toda a doutrina dos Padres analisadas nas fontes da fé cristã e todos os critérios da doutrina ortodoxa, Vicente era um grande polemista, respeitado até mesmo por são Jerônimo, futuro doutor da Igreja, seu contemporâneo. Os dois travaram grandes debates através de uma rica corresponderia, trazendo luz sobre muitas divergências doutrinais.

Vicente de Lérins teve seu reconhecimento exaltado pelo próprio antagonista, que fez questão de incluí-lo num capítulo da sua famosa obra “Homens ilustres”. Morreu no mosteiro no ano 450. A Igreja católica dedica o dia 24 de maio a são Vicente de Lérins, celebrado na mesma data também no Oriente.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Nossa Senhora Auxiliadora e Rogaciano.
Fonte:Franciscanos.org.com