(49) 3442.0358

Liturgia diária › 29/03/2017

4ª-feira da 4ª Semana da Quaresma

resucita29 de Março de 2017

Cor: Roxo

1ª Leitura (Is 49,8-15)

Preservei-te para seres elo de aliança entre os povos
e para restaurar a terra.

Leitura do Livro do Profeta Isaías
Isto diz o Senhor:
‘Eu atendo teus pedidos com favores
e te ajudo na obra de salvação;
preservei-te para seres elo de aliança entre os povos,
para restaurar a terra,
para distribuir a herança dispersa;
para dizer aos que estão presos: ‘Saí!`
e aos que estão nas trevas: ‘Mostrai-vos`.
E todos se alimentam pelas estradas
e até nas colinas estéreis se abastecem;
não sentem fome nem sede,
não os castiga nem o calor nem o sol,
porque o seu protetor toma conta deles
e os conduz às fontes d’água.
Farei de todos os montes uma estrada
e os meus caminhos serão nivelados.
Eis que estão vindo de longe,
uns chegam do Norte e do lado do mar,
e outros, da terra de Sinim’.
Louvai, ó céus, alegra-te, terra;
montanhas, fazei ressoar o louvor,
porque o Senhor consola o seu povo
e se compadece dos pobres.
Disse Sião: ‘O Senhor abandonou-me,
o Senhor esqueceu-se de mim!’
Acaso pode a mulher esquecer-se do filho pequeno,
a ponto de não ter pena do fruto de seu ventre?
Se ela se esquecer, eu, porém, não me esquecerei de ti.
Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Salmo (Sl 144, 8-9. 13cd-14. 17-18 (R. 8a)

R. Misericórdia e piedade é o Senhor.

 

Misericórdia e piedade é o Senhor, *
ele é amor, é paciência, é compaixão.
O Senhor é muito bom para com todos, *
sua ternura abraça toda criatura.R.

cO Senhor é amor fiel em sua palavra, *
dé santidade em toda obra que ele faz.
Ele sustenta todo aquele que vacila *
e levanta todo aquele que tombou.R.

É justo o Senhor em seus caminhos, *
é santo em toda obra que ele faz.
Ele está perto da pessoa que o invoca, *
de todo aquele que o invoca lealmente.R.


Evangelho (Jo 5,17-30)

Assim como o Pai ressuscita os mortos e lhes dá a vida,
o Filho também dá a vida a quem ele quer.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo:
Jesus respondeu aos judeus:
‘Meu Pai trabalha sempre,
portanto também eu trabalho’.
Então, os judeus ainda mais procuravam matá-lo,
porque, além de violar o sábado,
chamava Deus o seu Pai,
fazendo-se, assim, igual a Deus.
Tomando a palavra, Jesus disse aos judeus:
‘Em verdade, em verdade vos digo,
o Filho não pode fazer nada por si mesmo;
ele faz apenas o que vê o Pai fazer.
O que o Pai faz,
o Filho o faz também.
O Pai ama o Filho
e lhe mostra tudo o que ele mesmo faz.
E lhe mostrará obras maiores ainda,
de modo que ficareis admirados.
Assim como o Pai ressuscita os mortos e lhes dá a vida,
o Filho também dá a vida a quem ele quer.
De fato, o Pai não julga ninguém,
mas ele deu ao Filho o poder de julgar,
para que todos honrem o Filho,
assim como honram o Pai.
Quem não honra o Filho,
também não honra o Pai que o enviou.
Em verdade, em verdade vos digo,
quem ouve a minha palavra
e crê naquele que me enviou,
possui a vida eterna.
Não será condenado,
pois já passou da morte para a vida.
Em verdade, em verdade, eu vos digo:
está chegando a hora, e já chegou,
em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus
e os que a ouvirem, viverão.
Porque, assim como o Pai possui a vida em si mesmo,
do mesmo modo concedeu ao Filho
possuir a vida em si mesmo.
Além disso, deu-lhe o poder de julgar,
pois ele é o Filho do Homem.
Não fiqueis admirados com isso,
porque vai chegar a hora,
em que todos os que estão nos túmulos
ouvirão a voz do Filho e sairão:
aqueles que fizeram o bem,
ressuscitarão para a vida;
e aqueles que praticaram o mal, para a condenação.
Eu não posso fazer nada por mim mesmo.
Eu julgo conforme o que escuto,
e meu julgamento é justo,
porque não procuro fazer a minha vontade,
mas a vontade daquele que me enviou.
Palavra da Salvação.
– Gloria a Vós Senhor.


Reflexão (Jo 5, 17-30)

Jesus começa aos poucos a manifestar a sua origem e a sua natureza divina. Ele de fato é o Filho de Deus, que veio ao mundo para fazer a vontade do Pai e realizar a sua obra, que é a salvação de todas as pessoas, salvação que significa ressurreição e vida eterna, libertação do jugo do pecado e da morte. Mas esta obra é somente para quem crê que Jesus é o Filho de Deus, é para quem crê que ele veio ao mundo para fazer a vontade do Pai e vê na sua ação a ação divina em favor dos homens, de modo que a fé é essencial para a nossa salvação, para a nossa ressurreição e para que vivamos eternamente.


astiSanto Do Dia

São Segundo de Asti

O nome Segundo pode vir de secondens, isto é, “conduzindo-se com hábitos honestos”, ou de secundans, ou seja, “obedecer às ordens do Senhor”, ou de secum dux, “ter controle sobre si mesmo”. Ou ainda, refere-se aos dois caminhos que levam à vida eterna, o primeiro o da penitência e das lágrimas, o segundo o do martírio. Ora, esse precioso mártir alcançou a vida não apenas pelo primeiro, mas também pelo segundo caminho.

Segundo era um soldado pagão, filho de nobres, nascido em Asti, norte da Itália, no final do século I e profundo admirador dos mártires cristãos, que o intrigavam pelo heroísmo e pela fé em Cristo. Chegava a visitá-los nos cárceres de Asti, conversando muito com todos, quantos pudesse. Consta dos registros da Igreja, que foi assim que tomou conhecimento da Palavra de Cristo, aprendendo especialmente com o mártir Calógero de Bréscia, com o qual se identificou, procurando-o para conversar inúmeras vezes.

Além disso, Segundo era muito amigo do prefeito de Asti, Saprício, e com ele viajou para Tortona, onde corria o processo do bispo Marciano, o primeiro daquela diocese. Sem que seu amigo político soubesse, Segundo teria estado com o mártir e este encontro foi decisivo para a sua conversão.

Entretanto, esta só aconteceu mesmo durante outra viagem, desta vez a Milão, onde visitou no cárcere os cristãos Faustino e Jovita. Tudo o que se sabe dessa conversão está envolto em muitas tradições cristãs. Os devotos dizem que Segundo teria sido levado à prisão por um anjo, para lá receber o batismo através das mãos daqueles mártires. A água necessária para a cerimônia teria vindo de uma nuvem. Logo depois, uma pomba teria lhe trazido a Santa Comunhão.

Depois disso, aconteceu o prodígio mais fascinante, narrado através dos séculos, da vida deste santo, que conta como ele conseguiu atravessar a cavalo o Pó, sem se molhar, para levar a Eucaristia, que lhe fora entregue por Faustino e Jovita para ser dada ao bispo Marciano, antes do martírio. O Pó é um rio imponente, tanto nas cheias, quanto nas baixas, minúsculo apenas no nome formado por duas letras, possui mil e quinhentos metros cúbicos de volume d’água por segundo, nos seiscentos e cinquenta e dois quilômetros de extensão, um dos mais longos da Itália.

Passado este episódio extraordinário, Saprício, o prefeito, soube finalmente da conversão de seu amigo. Tentou de todas as formas fazer Segundo abandonar o cristianismo, mas, não conseguiu, mandou então que o prendessem, julgassem e depois de torturá-lo deixou que o decapitassem. Era o dia 30 de março do ano 119.

No local do seu martírio foi erguida uma igreja onde, num relicário de prata, se conservam as suas relíquias mortais. Uma vida cercada de tradições, prodígios, graças e sofrimentos foi o legado que nos deixou São Segundo de Asti, que é o padroeiro da cidade de Asti e de Ventimilha, cujo culto é muito popular no norte da Itália e em todo o mundo católico que o celebra no dia 29 de março.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Jonas e Eustácio.

Fonte:Franciscanos.org.com