4ª-feira da 30ª Semana do Tempo Comum « Paróquia Nossa Senhora do Rosário

(49) 3442.0358

Liturgia diária › 01/11/2017

4ª-feira da 30ª Semana do Tempo Comum

1 de Novembro de 2017

Cor: Verdeoriente

1ª Leitura (Rm 8,26-30)

Sabemos que tudo contribui
para o bem daqueles que amam a Deus.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos
Irmãos:
Também, o Espírito vem em socorro da nossa fraqueza.
Pois nós não sabemos o que pedir, nem como pedir;
é o próprio Espírito que intercede em nosso favor,
com gemido inefáveis.
E aquele que penetra o íntimo dos corações
sabe qual é a intençóo do Espírito.
Pois é sempre segundo Deus
que o Espírito intercede em favor dos santos.
Sabemos que tudo contribui
para o bem daqueles que amam a Deus,
daqueles que são chamados para a salvação,
de acordo com o projeto de Deus.
Pois aqueles que Deus contemplou com seu amor desde sempre,
a esses ele predestinou
a serem conformes à imagem de seu Filho,
para que este seja o primogênito numa multidão de irmãos.
E aqueles que Deus predestinou, também os chamou.
E aos que chamou, também os tornou justos;
e aos que tornou justos, também os glorificou.
– Palavra do Senhor.
Graças a Deus.


Salmo (Sl 12 (13),4-5. 6 (R. 6a)

R. Senhor, eu confiei na vossa graça!

Olhai, Senhor, meu Deus, e respondei-me! +
Não deixeis que se me apague a luz dos olhos *
e se fechem, pela morte, adormecidos!
Que o inimigo não me diga: ‘Eu triunfei!’ *
Nem exulte o opressor por minha queda.R.

Uma vez que confiei no vosso amor!
Meu coração, por vosso auxílio, rejubile, *
e que eu vos cante pelo bem que me fizestes!R.


Evangelho (Lc 13,22-30)

Virão do oriente e do ocidente, e
tomarão lugar à mesa no Reino de Deus.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas
Naquele tempo:
Jesus atravessava cidades e povoados,
ensinando e prosseguindo o caminho para Jerusalém.
Alguém lhe perguntou:
‘Senhor, é verdade que são poucos os que se salvam?’
Jesus respondeu:
‘Fazei todo esforço possível
para entrar pela porta estreita.
Porque eu vos digo que muitos tentarão entrar
e não conseguirão.
Uma vez que o dono da casa se levantar e fechar a
porta, vós, do lado de fora,
começareis a bater, dizendo:
`Senhor, abre-nos a porta!’
Ele responderá: `Não sei de onde sois.’
Então começareis a dizer:
`Nós comemos e bebemos diante de ti,
e tu ensinaste em nossas praças!’
Ele, porém, responderá: `Não sei de onde sois.
Afastai-vos de mim
todos vós que praticais a injustiça!’
Ali haverá choro e ranger de dentes,
quando virdes Abraão, Isaac e Jacó,
junto com todos os profetas no Reino de Deus,
e vós, porém, sendo lançados fora.
Virão homens do oriente e do ocidente,
do norte e do sul,
e tomarão lugar à mesa no Reino de Deus.
E assim há últimos que serão primeiros,
e primeiros que serão últimos.’
– Palavra da Salvação.
– Gloria avós Senhor.


santosSanto do Dia.

Solenidade de Todos os Santos

01“Todos os fiéis cristãos, de qualquer estado ou ordem, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade. Todos são chamados à santidade: ‘Deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito’ “(Mt 5,48)
(Catecismo da Igreja Católica 2013).

Fruto da conversão realizada pelo Evangelho é a santidade de muitos homens e mulheres do nosso tempo; não só daqueles que foram proclamados oficialmente santos pela Igreja, mas também dos que, com simplicidade e no dia a dia da existência, deram testemunho da sua fidelidade a Cristo.

(1) João Paulo II, Homilia durante a Missa de encerramento da II Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a Europa (23 de Outubro de 1999), 4: AAS 92 (2000), 179.

Durante o ano, a Igreja celebra ou faz memória de um santo diariamente. Mas no dia 1º de novembro, ela reúne-os todos numa festa comum. Isso porque, mesmo entre os canonizados, muitos santos não têm um dia exclusivo para sua homenagem. Essa celebração começou no século III, na Igreja do Oriente. Já em Roma, a festa de Todos os Santos ocorreu pela primeira no dia 13 de maio de 609, quando o papa Bonifácio IV transformou o Panteão, templo dedicado a todos os deuses pagãos do Olimpo, em uma igreja em honra à Virgem Maria e a Todos os Santos.

Próximo do ano 800, houve a mudança do dia graças à intervenção do abade inglês Alcuíno de York, professor de Carlos Magno. Os pagãos celtas entendiam o dia 1º de novembro como um dia de comemoração que anunciava o início do inverno. Quando eles se convertiam, queriam continuar com a tradição da festa. Assim, a veneração de Todos os Santos, lembrando os cristãos que morreram em estado de graça, foi instituída no dia 1º de novembro.

O papa Gregório IV, em 835, fixou e estendeu para toda a Igreja a comemoração em 1º de novembro. Oficialmente, a mudança do dia da festa de Todos os Santos, de 13 de maio para 1º de novembro, só foi decretada em 1475, pelo do papa Xisto IV.

Mas quem são os santos? Santos são todos os que foram canonizados pela Igreja ao longo dos séculos e também os que não foram e nem sequer a Igreja conhece o nome e que nos precederam em vida na terra perseverando na fé em Cristo. Todos viveram na terra uma vida semelhante à nossa. Batizados, marcados com o sinal da fé, fiéis aos ensinamentos de Cristo, eles precederam-nos na pátria celeste e convidam-nos a irmos ter consigo. Nos primeiros séculos, os cristãos praticavam o culto dos santos, a começar pelos mártires, por isto hoje vivemos esta tradição, na qual nossa Mãe Igreja convida-nos a contemplarmos os nossos “heróis” da fé, esperança e caridade.

Além disso, a solenidade de Todos os Santos enche de sentido a homenagem de Todos os Finados, que ocorre no dia seguinte.

Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil.
Fonte:Franciscanos.org.com