(49) 3442.0358

Liturgia diária › 07/12/2016

4ª feira da 2ª Semana do Advento

7 de Dezembro de 2016

Santo Ambrósio, memória

Cor litúrgica: Branca

1ª Leitura (Is 40,25-31)

O Senhor todo-poderoso dá coragem ao desvalido.

Leitura do Livro do Profeta Isaías
‘Com quem haveis de me comparar,
e a quem seria eu igual?’
– fala o Santo.
Levantai os olhos para o alto
e vede: Quem criou tudo isto?
– Aquele que expressa em números
o exército das estrelas
e a cada uma chama pelo nome:
tal é a grandeza e força e poder de Deus
que nenhuma delas falta à chamada.
Então, por que dizes, Jacó,
e por que falas, Israel:
‘Minha vida ocultou-se da vista do Senhor
e meu julgamento escapa ao do meu Deus?’
Acaso ignoras, ou não ouviste?
O Senhor é o Deus eterno
que criou os confins da terra;
ele não falha nem se cansa,
insondável é sua sabedoria;
ele dá coragem ao desvalido
e aumenta o vigor do mais fraco.
Cansam-se as crianças e param,
os jovens tropeçam e caem,
mas os que esperam no Senhor
renovam suas forças,
criam asas como as águias,
correm sem se cansar,
caminham sem parar.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Salmo 102 (103)

R. Bendize, ó minha alma ao Senhor.

Bendize, ó minha alma, ao Senhor,
e todo o meu ser, seu santo nome!
Bendize, ó minha alma, ao Senhor,
não te esqueças de nenhum de seus favores!

Pois ele te perdoa toda culpa,
e cura toda a tua enfermidade;
da sepultura ele salva a tua vida,
e te cerca de carinho e compaixão.

Senhor é indulgente, é favorável,
é paciente, é bondoso e compassivo.
Não nos trata como exigem nossas faltas,
nem nos pune em proporção às nossas culpas.


Evangelho (Mt 11,28-30)

Vinde a mim todos vós que estais cansados.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, tomou Jesus a palavra e disse:
Vinde a mim todos vós que estais cansados
e fatigados sob o peso dos vossos fardos,
e eu vos darei descanso.
Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim,
porque sou manso e humilde de coração,
e vós encontrareis descanso.
Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.
– Palavra da Salvação.
– Glória a Vós Senhor.


Reflexão (Mt 11,28-30)

Existem pessoas que acreditam que a verdade da religião encontra-se num rigorismo muito grande, principalmente no que diz respeito às exigências morais e rituais. Com isso, a religião acaba por ser um instrumento de opressão. Jesus nos mostra que não deve ser assim. Ele veio ao mundo para trazer a libertação do jugo do pecado e da morte e que a verdadeira religião é aquela que liberta as pessoas de todos os pesos que as oprimem na sua existência. O verdadeiro cristianismo é aquele que não está fundamentado na autoridade e na rigidez, mas na humildade e mansidão de coração, por que o seu fundador, Jesus Cristo, manso e humilde de coração, é o Mestre de todo o nosso agir.


Santo do Dia

ambrosioSanto Ambrósio

Cerca de um século depois da morte de Orígenes, a patrística alcançaria o seu auge. Entrava em cena Santo Ambrósio, a quem coube desempenhar importante papel de precursor e orientador de Santo Agostinho, o pensador mais significativo do período.

Santo Ambrósio descendia de uma influente família romana que tinha se convertido ao cristianismo havia muito tempo. Nasceu em Trèves, atual Alemanha, por volta do ano 339. Era de família cristã: seu pai era alto funcionário do Império Romano, governador de uma província do outro lado dos Alpes, no norte da Itália. Quando o pai morreu, a família foi para Roma, onde Ambrósio estudou direito, retórica e iniciou sua carreira jurídica.

Certa vez, estava em Milão quando o bispo morreu. Bom jurista e funcionário imperial, procurou evitar um conflito nas novas eleições eclesiásticas com um discurso firme e muito sensato. Foi tão sereno e equilibrado que, ao final, a assembleia o aclamou o novo bispo de Milão. Muito surpreso, recusou, dizendo que essa não era a sua intenção, até porque era um pecador, e não era ainda batizado, ainda se preparava para esse sacramento. Mas não adiantou. Logo foi batizado e consagrado.

Desde então, dedicou-se com afinco ao estudo das Sagradas Escrituras. Não era intelectual, mas suas obras litúrgicas, comentários sobre as Escrituras e tratados ascético-morais o fizeram especialista da doutrina cristã e da arte de administrar a comunidade cristã a ele confiada.

A marca do seu apostolado foi impressa pela importância que deu aos valores da virgindade de Maria e dos mártires de Cristo. Considerado o pai da liturgia ambrosiana, recebeu com mérito o título de doutor da Igreja.

Os livros de sua autoria que chegaram até nós são, quase todos, a reprodução de suas pregações e sermões. Agostinho, convertido por ele e um dos seus ouvintes frequentes, conta que o prestígio dos sermões do bispo Ambrósio de Milão era enorme, graças ao eficaz tom de voz e sua eloquência com a escolha das palavras. Por isso foi chamado de “o apóstolo da amizade”.

Morreu em Milão, em 4 de abril de 397, uma Sexta-Feira Santa. Santo Ambrósio é venerado no dia 7 de dezembro, data em que, no ano 374, foi aclamado pela população bispo de Milão.

A Igreja também celebra neste dia a memória dos santos: Fara e Eutiquiano.

 

Fonte: Franciscanos.org.br