(49) 3442.0358

Liturgia diária › 28/02/2017

3ª-feira da 8ª Semana do Tempo Comum

cem28 de Fevereiro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura (Eclo 35,1-15 (Gr. 1-12)

Aquele que cumpre os preceitos
oferece um sacrifício salutar.

 Leitura do Livro do Eclesiástico 35,1-15 (Gr. 1-12)
Aquele que guarda a lei faz muitas oferendas;
aquele que cumpre os preceitos
oferece um sacrifício salutar. (3)
Aquele que mostra agradecimento,
oferece flor de farinha,
e o que pratica a beneficência
oferece um sacrifício de louvor.
O que agrada ao Senhor é afastar-se do mal,
e o que o aplaca é deixar a injustiça.
Não te apresentes na presença de Deus de mãos vazias,
porque tudo isso se faz em virtude do preceito.
O sacrifício do justo enriquece o altar,
o seu perfume sobe ao Altíssimo.
A oblação do justo é aceitável,
e sua memória não cairá no esquecimento.
Honra ao Senhor com coração generoso
e não regateies as primícias que apresentares.
Faze todas as tuas oferendas com semblante sereno,
e com alegria consagra o teu dízimo.
Dá a Deus segundo a doação que ele te fez,
e com generosidade, conforme as tuas posses;
porque ele é um Deus retribuidor,
e te recompensará sete vezes mais.
Não tentes corrompê-lo com presentes:
ele não os aceita;
nem confies em sacrifício injusto,
porque o Senhor é um juíz
que não faz discriminação de pessoas.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Salmo (Sl 49, 5-6. 7-8. 14.23 (R. 23b)

R. A todos que procedem retamente,
eu mostrarei a salvação que vem de Deus

 

 

‘Reuni à minha frente os meus eleitos, *
que selaram a Aliança em sacrifícios!’
Testemunha o próprio céu seu julgamento, *
porque Deus mesmo é juiz e vai julgar.R.

‘Escuta, ó meu povo, eu vou falar; +
ouve, Israel, eu testemunho contra ti: *
Eu, o Senhor, somente eu, sou o teu Deus!
Eu não venho censurar teus sacrifícios, *
pois sempre estão perante mim teus holocaustos; R.

Imola a Deus um sacrifício de louvor *
e cumpre os votos que fizeste ao Altíssimo.
Quem me oferece um sacrifício de louvor, *
este sim é que me honra de verdade.
A todo homem que procede retamente, *
eu mostrarei a salvação que vem de Deus’.R.


Evangelho (Mc 10,28-31)

Receberá cem vezes mais agora, durante esta vida
com perseguições e, no mundo futuro, a vida eterna.

 + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo:
Começou Pedro a dizer a Jesus:
‘Eis que nós deixamos tudo e te seguimos.’
Respondeu Jesus:
‘Em verdade vos digo,
quem tiver deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos,
campos, por causa de mim e do Evangelho,
receberá cem vezes mais agora, durante esta vida
– casa, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos,
com perseguições –
e, no mundo futuro, a vida eterna.
Muitos que agora sóo os primeiros serão os últimos.
E muitos que agora são os últimos serão os primeiros.’
Palavra da Salvação.
Gloria a Vós Senhor.


 

Reflexão (Mc 10, 28-31)

Eu posso contribuir para a minha salvação na medida em que eu faço de Deus o centro da minha vida e a causa da minha felicidade, submetendo-me totalmente a ele. Se eu vivo apegado às coisas do mundo, eu vivo em função delas e coloco nelas a minha felicidade, fechando o meu coração à ação divina e a minha vida ao projeto do reino dos céus. Para conseguir o desapego das coisas do mundo, é necessário que a gente procure assumir uma nova hierarquia de valores que faz com que sejamos capazes de desprezar os bens materiais, mas rejeitar os valores do mundo significa sofrer perseguições nesta vida. É preciso renunciar aos valores do mundo para ter a vida em Cristo.


Santo Do Dia

romanoSão Romano

Os primeiros contatos dos monges orientais com o mundo latino foram propiciados pelos frequentes exílios de santo Antanásio. Foi no século IV que se desenvolveu a vida monacal no Ocidente. O primeiro mosteiro surgiu na França em 371 por obra de São Martinho de Tours. Depois disso, houve florescimento de mosteiros, entre os quais em Ainay, perto de Lyon, onde encontramos o monge Romano.

Nascido no ano 390, Romano se tornou um dos primeiro monges franceses. Romano achava as regras do mosteiro muito brandas. Então, com apenas uma Bíblia, o que para ele era o indispensável para viver, sumiu por entre os montes desertos dos arredores da cidade. Ele só foi localizado por seu irmão Lupicino, depois de alguns anos. Romano tinha se tornado um monge completamente solitário e vivia naquelas montanhas que fazem a fronteira da França com a Suíça. Aceitou o irmão como seu aluno e seguidor, apesar de possuírem temperamentos opostos.

A eles se juntaram muitos outros que desejavam ser eremitas. Por isso teve de fundar dois mosteiros masculinos, um em Condat e outro em Lancome. Depois construiu um de clausura, feminino, em Beaume, no qual Romano colocou como abadessa sua irmã. Os três ficaram sob as mesmas e severas regras disciplinares, como Romano achava que seria correto para a vida das comunidades monásticas. Romano e Lupicino se dividiam entre os dois mosteiros masculinos na orientação espiritual, enquanto no mosteiro de Beaume, Romano mantinha contato com a abadessa sua irmã, orientando-a pessoalmente na vida espiritual.

Consta nos registros da Igreja que, durante uma viagem de Romano ao túmulo de São Maurício, em Genebra, ele e um discípulo que o acompanhava, depois também venerado pela Igreja, chamado Pelade, tiveram de ficar hospedados numa choupana onde havia dois leprosos. Romano os abraçou, solidarizou-se com eles e, na manhã seguinte, os dois estavam curados.

A tradição, que a Igreja mantém, nos narra que este foi apenas o começo de uma viagem cheia de prodígios e milagres. Depois, voltando dessa peregrinação, Romano viveu recluso, na cela de seu mosteiro e se reencontrou na ansiada solidão. Assim ele morreu, antes de seu irmão e irmã, aos 73 anos de idade, no dia 28 de fevereiro de 463.

O culto de São Romano propagou-se velozmente na França, Suíça, Bélgica, Itália, enfim por toda a Europa. As graças e prodígios que ocorreram por sua intercessão são numerosos e continuam a ocorrer, segundo os fieis que mantêm sua devoção ainda muito viva, nos nossos dias.

A Igreja também celebra hoje os santos: Justo, Serapião, Osvaldo e Daniel Aleixo Brottier.

Fonte:Franciscanos.org.com