(49) 3442.0358

Liturgia diária › 14/02/2017

3ª-feira da 6ª Semana do Tempo Comum

pao 1214 de Fevereiro de 2017

S. Cirilo, monge, e S. Metódio B. memória

Cor: Branco

1ª Leitura (Gn 6,5-8; 7,1-5.10 )

Vou exterminar, da face da terra, o homem que criei.

 Leitura do Livro do Gênesis
Senhor viu que havia crescido a maldade do homem na terra,
e como os projetos do seu coração tendiam sempre para o mal.
6Então o Senhor arrependeu-se de ter feito o homem na terra e
ficou com o coração muito magoado,
e disse: ‘Vou exterminar da face da terra o homem que criei;
e com ele, os animais, os répteis e até as aves do céu,
pois estou arrependido de os ter feito!’
8Mas Noé encontrou graça aos olhos do Senhor.
Senhor disse a Noé:
‘Entra na arca com toda a tua família,
pois tu és o único homem justo que vejo no meio desta geração.
De todos os animais puros toma sete casais, machos e fêmeas,
e dos animais impuros, um casal, macho e fêmea.
Também das aves do céu tomarás sete casais, machos e fêmeas,
para que suas espécies se conservem vivas sobre a face da terra.
Pois, dentro de sete dias, farei chover sobre a terra,
quarenta dias e quarenta noites,
e exterminarei da superfície da terra
todos os seres vivos que fiz’.
Noé fez tudo o que o Senhor lhe havia ordenado.
E, passados os sete dias,
caíram sobre a terra as águas do dilúvio.
– Palavra do Senhor.
 – Graças a Deus.


Salmo (Sl 28,1a.2. 3ac-4. 3b.9b-10 (R.11b)

R. Que o Senhor abençoe, com a paz, o seu povo!

Filhos de Deus, tributai ao Senhor,*
tributai-lhe a glória e o poder!
Dai-lhe a glória devida ao seu nome;*
adorai-o com santo ornamento!R.

Eis a voz do Senhor sobre as águas,*
csua voz sobre as águas imensas!
Eis a voz do Senhor com poder!*
Eis a voz do Senhor majestosa.R.

Sua voz no trovão reboando!*
No seu templo os fiéis bradam: ‘Glória!’
É o Senhor que domina os dilúvios,*
o Senhor reinará para sempre!R.


 

Evangelho (Mc 8,14-21)

Tomai cuidado com o fermento dos fariseus
e com o fermento de Herodes.’

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo:
Os discípulos tinham se esquecido de levar pães.
Tinham consigo na barca apenas um pão.
Então Jesus os advertiu:
‘Prestai atenção e tomai cuidado
com o fermento dos fariseus
e com o fermento de Herodes.’
Os discípulos diziam entre si:
‘É porque não temos pão.’
Mas Jesus percebeu e perguntou-lhes:
‘Por que discutis sobre a falta de pão?
Ainda não entendeis e nem compreendeis?
Vós tendes o coração endurecido?
Tendo olhos, vós não vedes,
e tendo ouvidos, não ouvis?
Não vos lembrais
de quando reparti cinco pães para cinco mil pessoas?
Quantos cestos vós recolhestes cheios de pedaços?’
Eles responderam: ‘Doze.’
Jesus perguntou:
E quando reparti sete pães com quatro mil pessoas,
quantos cestos vós recolhestes cheios de pedaços?
Eles responderam: ‘Sete.’
Jesus disse:
‘E vós ainda não compreendeis?’
Palavra da Salvação.
 – Gloria a Vós Senhor.


Reflexão ( Mc 8, 14-21 )

Todos nós temos uma hierarquia de valores que servem como critério para a nossa vida e tudo o que temos e fazemos está subordinado a essa hierarquia. A maioria das pessoas orienta a sua vida para a satisfação das suas necessidades primárias e instintivas. Assim, os seus valores principais são a comida, a bebida e o sexo, de modo que essas pessoas, apesar de civilizadas, possuem a mesma hierarquia de valores que os animais: buscam apenas a satisfação dos próprios instintos. Essas pessoas não aceitam a Jesus e criticam a sua doutrina porque a sua dependência aos instintos lhes cega a vista e endurece os seus corações, de modo que não podem compreender a verdadeira hierarquia de valores que Jesus veio trazer para que as pessoas não vivam instintivamente, mas tenham vida em abundância.


Santo Do Dia

ciriloSantos Cirilo e Metódio

Os dois irmãos Miguel e Constantino escolheram como religiosos os nomes de Cirilo e Metódio. Desenvolveram suas atividades missionárias na Europa Central e são justamente chamados apóstolos dos eslavos.

Constantino nasceu em 826 na Tessalonica, atualmente Salonico, Grécia. Seu pai era Leão, um rico juiz grego, que teve sete filhos.

Cirilo tinha catorze anos quando o pai faleceu. Um amigo da família, professor Fócio, que mais tarde ajudou seu irmão acusado de heresia, assumiu a educação dos órfãos em Constantinopla, capital do Império Bizantino. Cirilo aproveitou para aprender línguas, literatura, geometria, dialética e filosofia. De inteligência brilhante, se formou em tudo.

Rejeitando um casamento vantajoso, ingressou para a vida espiritual, fazendo votos particulares, se tornou bibliotecário do ex-patriarca. Em seguida foi cartorário e recebeu o diaconato. Mas sentiu necessidade de se afastar, indo para um mosteiro, em Bosforo. Seis meses depois foi descoberto e designado para lecionar filosofia. Em seguida, convocado como diplomata para a polemica questão sobre o culto das imagens junto ao ex-patriarca João VII, o Gramático. Depois foi resolver outra questão delicada junto aos árabes sarracenos que tratava da Santíssima Trindade. Obteve sucesso em ambas.

Seu irmão mais velho, que era o prefeito de Constantinopla, abandonou tudo para se dedicar à vida religiosa. Em 861, Cirilo foi se juntar a ele, numa missão evangelizadora, a pedido do imperador Miguel III, para atender o rei da Morávia. Este rei precisava de missionários que conhecessem a língua eslava, pois queria que o povo aprendesse corretamente a religião. Os irmãos foram para Querson aprender hebraico e samaritano.

Nesta ocasião, Cirilo encontrou um corpo boiando, que reconheceu ser o papa Clemente I, que tinha sido exilado de Roma e atirado ao mar. Conservaram as relíquias numa urna, que depois da missão foi entregue em Roma. Assim, Cirilo continuou estudando o idioma e criou um alfabeto, chamado “cirílico”, hoje conhecido por “russo”. Traduziu a Bíblia, os Livros Sagrados e os missais, para esse dialeto. Alfabetizou a equipe dos padres missionários, que começou a evangelizar, alfabetizar e celebrar as missas em eslavo.

Isto gerou uma grande divergência no meio eclesiástico, pois os ritos eram realizados em grego ou latim, apenas. Iniciando o cisma da Igreja, que foi combatido pelo então patriarca Fócio com o reforço de seu irmão. Os dois foram chamados por Roma, onde o papa Adriano II, solenemente recebeu as relíquias de São Clemente, que eles transportavam. Conseguiram o apoio do Sumo Pontífice, que aprovava a evangelização e tiveram os Livros traduzidos abençoados.

Mas, Cirilo que estava doente, piorou. Pressentido sua morte, tomou o hábito definitivo de monge e o nome de Cirilo, cinquenta dias depois, faleceu em Roma no dia 14 de fevereiro de 868. A celebração fúnebre foi rezada na língua eslava, pelo papa Adriano II, sendo sepultado com grande solenidade na igreja de São Clemente. Cirilo e Metódio foram declarados pela Igreja como “apóstolos dos eslavos”. O papa João Paulo II, em 1980, os proclamou junto com São Bento de “Patronos da Europa”.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Valentim.

Fonte: Franciscanos.org.com