(49) 3442.0358

Liturgia diária › 02/05/2017

3ª-feira da 3ª Semana da Páscoa

pao2 de Maio de 2017

Sto. Atanásio BDr, memóriaCor: Branco

1ª Leitura (At 7,5l – 8,1a)

Senhor Jesus, acolhe o meu espírito.

Leitura dos Atos dos Apóstolos
Naqueles dias, Estevão disse ao povo, aos anciãos
e aos doutores da lei:
Homens de cabeça dura, insensíveis
e incircuncisos de coração e ouvido!
Vós sempre resististes ao Espírito Santo
e como vossos pais agiram, assim fazeis vós!
A qual dos profetas vossos pais não perseguiram?
Eles mataram aqueles que anunciavam a vinda do Justo,
do qual, agora, vós vos tornastes traidores e assassinos.
Vós recebestes a Lei, por meio de anjos,
e não a observastes!’
Ao ouvir essas palavras, eles ficaram enfurecidos
e rangeram os dentes contra Estêvão.
Estêvão, cheio do Espírito Santo,
olhou para o céu e viu a glória de Deus
e Jesus, de pé, à direita de Deus.
E disse: ‘Estou vendo o céu aberto,
e o Filho do Homem, de pé, à direita de Deus.’
Mas eles, dando grandes gritos e, tapando os ouvidos,
avançaram todos juntos contra Estêvão;
arrastaram-no para fora da cidade
e começaram a apedrejá-lo.
As testemunhas deixaram suas vestes
aos pés de um jovem, chamado Saulo.
Enquanto o apedrejavam, Estêvão clamou dizendo:
‘Senhor Jesus, acolhe o meu espírito.’
Dobrando os joelhos, gritou com voz forte:
‘Senhor, não os condenes por este pecado.’
E, ao dizer isto, morreu.
Saulo era um dos que aprovavam a execução de Estêvão.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Salmo (Sl 30, 3cd-4. 6ab.7b.8a. 17.21ab (R. 6a)

R. Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.

Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

 
Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!
Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; *
por vossa honra orientai-me e conduzi-me!R.

Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, *
porque vós me salvareis, ó Deus fiel!
Quanto a mim, é ao Senhor que me confio.
Vosso amor me faz saltar de alegria.R.

Mostrai serena a vossa face ao vosso servo, *
e salvai-me pela vossa compaixão!
Na proteção de vossa face os defendeis *
bem longe das intrigas dos mortais.R.


Evangelho (Jo 6,30-35)

Não foi Moisés, mas meu Pai é que vos
dá o verdadeiro pão do céu.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, a multidão perguntou a Jesus:
0’Que sinal realizas,
para que possamos ver e crer em ti?’
Que obra fazes?
Nossos pais comeram o maná no deserto,
como está na Escritura:
‘Pão do céu deu-lhes a comer’.
Jesus respondeu:
‘Em verdade, em verdade vos digo,
não foi Moisés quem vos deu
o pão que veio do céu.
É meu Pai que vos dá o verdadeiro pão do céu.
Pois o pão de Deus é aquele que desce do céu
e dá vida ao mundo.’
Então pediram:
‘Senhor, dá-nos sempre desse pão’.
Jesus lhes disse:
‘Eu sou o pão da vida.
Quem vem a mim não terá mais fome
e quem crê em mim nunca mais terá sede.
– Palavra da Salvação.
– Gloria a Vós Senhor.


Reflexão (Jo 6, 30-35)

Quem vai até Jesus não terá mais fome e quem crer nele não terá mais sede. Jesus coloca à nossa disposição não os bens transitórios desse mundo, mas os verdadeiros bens, aqueles que são perenes, que são eternos. Por isso, é muito importante que as pessoas conheçam Jesus. Somente a partir do conhecimento da sua pessoa e do seu reconhecimento como Filho de Deus é que as pessoas poderão desfrutar dos dons do alto que o Pai nos concede por meio de Jesus e podem ter a verdadeira vida, pois ele é o Pão da Vida, o Pão da verdadeira saciedade, que sempre se dá a todos nós em alimento para a vida eterna.


beni 23Santo Do Dia

Santo Atanásio

Segundo os autores Mario Sgarbossa e Luigi Giovanni, no livro “Um santo para cada dia”, Atanásio, nascido em Alexandria em 295, é a figura mais dramática e desconcertante da galeria dos Padres da Igreja.

Ainda adolescente, foi considerado um dos homens mais inteligentes de Alexandria entre as celebridades que ali vivam. Ingressou na Igreja por meio do bispo Alexandre. Na qualidade de seu assessor especial, embora fosse apenas diácono, Atanásio participou do Concílio de Nicéia, em 325, e passou para a história da Igreja.

Em todos os registros sobre esse Concílio, que definiu o arianismo como heresia, o nome de Atanásio é o mais citado. O arianismo negava a santidade de Jesus. Considerava-o apenas “uma criatura do Pai” e não parte dele, equivalente a ele. Atanásio foi um dos responsáveis na luta para que a Igreja retomasse o caminho apontado e definido pelos apóstolos. Conta-se que os seus discursos empolgantes, com uma argumentação bíblica brilhante e a lucidez de sua doutrina, foram essenciais na defesa e manutenção da ortodoxia cristã. Apontou um por um os erros históricos e dogmáticos dos hereges, conquistando a vitória para a causa católica e, consequentemente, o ódio profundo dos arianos.

Atanásio foi um religioso muito atuante, discípulo e contemporâneo de figuras muito importantes do clero que a Igreja honrou com a veneração nos altares. Quando morreu o bispo Alexandre, tanto o povo quanto o clero apontaram Atanásio como seu sucessor. Seu bispado durou quarenta e seis anos, recheados de perseguição e sofrimento. Apoiados pelo imperador, os arianos espalharam calúnias incríveis. Atanásio sofreu cinco exílios seguidos, intercalados com fugas e com afastamentos por vontade própria, que suportou com paciência e determinação. Foi assim que conheceu santo Antão, de quem escreveu a biografia, contando também como era a vida monástica no deserto, o que atraiu muitos cristãos aos mosteiros eremitas.

Atanásio morreu, com setenta e sete anos, no dia 2 de maio de 373. Logo depois, foi inserido entre os celebres “Padres da Igreja”, sendo canonizado e declarado “doutor da Igreja”. Sua festa litúrgica é celebrada no dia de sua morte em todo o mundo cristão.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Zoé e Germano.
Fonte:Franciscanos.org.com