(49) 3442.0358

Liturgia diária › 28/10/2017

30º Domingo do Tempo Comum

ti29 de Outubro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura (Ex 22,20-26)

Se fizerdes algum mal à viúva e ao órfão
minha cólera se inflamará contra vós.

Leitura do Livro do Êxodo
Assim diz o Senhor:
Não oprimas nem maltrates o estrangeiro,
pois vós fostes estrangeiros na terra do Egito.
Não façais mal algum à viúva nem ao órfão.
Se os maltratardes, gritarão por mim
e eu ouvirei o seu clamor.
Minha cólera, então, se inflamará
e eu vos matarei à espada;
vossas mulheres ficarão viúvas
e órfãos os vossos filhos.
Se emprestares dinheiro a alguém do meu povo,
a um pobre que vive ao teu lado,
não sejas um usurário,
dele cobrando juros.
Se tomares como penhor o manto do teu próximo,
deverás devolvê-lo antes do pôr-do-sol.
Pois é a única veste que tem para o seu corpo,
e coberta que ele tem para dormir.
Se clamar por mim, eu o ouvirei,
porque sou misericordioso.
Palavra do Senhor.
Graças a Deus.


Salmo (Sl 17,2-3a. 3bc-4. 47.51ab (R. 2)

R. Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força e salvação.

Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força,*
minha rocha, meu refúgio e Salvador!
Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga,*
minha força e poderosa salvação.R.

Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga*
sois meu escudo e proteçóo: em vós espero!
Invocarei o meu Senhor: a ele a glória!*
e dos meus perseguidores serei salvo!R.

Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo!*
E louvado seja Deus, meu Salvador!
Concedeis ao vosso rei grandes vitórias*
e mostrais misericórdia ao vosso Ungido.R.


2ª Leitura (1Ts 1,5c-10)

Vós vos convertestes, abandonando os falsos deuses,
para servir a Deus esperando o seu Filho.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses
Irmãos:
sabeis de que maneira procedemos entre vós,
para o vosso bem.
E vós vos tornastes imitadores nossos, e do Senhor,
acolhendo a Palavra com a alegria do Espírito Santo,
apesar de tantas tribulações.
Assim vos tornastes modelo
para todos os fiéis da Macedônia e da Acaia.
Com efeito, a partir de vós,
a Palavra do Senhor não se divulgou apenas
na Macedônia e na Acaia,
mas a vossa fé em Deus propagou-se por toda parte.
Assim, nós já nem precisamos de falar,
pois as pessoas mesmas contam como vós nos acolhestes
e como vos convertestes, abandonando os falsos deuses,
para servir ao Deus vivo e verdadeiro,
esperando dos céus o seu Filho,
a quem ele ressuscitou dentre os mortos:
Jesus, que nos livra do castigo que está por vir.
– Palavra do Senhor
Graças a Deus.


Evangelho (Mt 22,34-40)

Amarás o Senhor teu Deus, e ao
teu próximo como a ti mesmo.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus
Naquele tempo:
Os fariseus ouviram dizer que Jesus
tinha feito calar os saduceus.
Então eles se reuniram em grupo,
e um deles perguntou a Jesus, para experimentá-lo:
‘Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?’
Jesus respondeu: ‘`Amarás o Senhor teu Deus
de todo o teu coração, de toda a tua alma,
e de todo o teu entendimento!’
Esse é o maior e o primeiro mandamento.
O segundo é semelhante a esse:
`Amarás ao teu próximo como a ti mesmo’.
Toda a Lei e os profetas
dependem desses dois mandamentos.
– Palavra da Salvação
Gloria a vós senhor.


narSanto do Dia.

Santo Narciso

Santo Narciso Acredita-se que o episcopado médio de um bispo de Jerusalém era curto, como se vê pelos governos episcopais dos que se seguiram Simeão de Jerusalém, o segundo bispo da cidade, que foi martirizado em 117 d.C. pelo imperador romano Trajano.

Diz a tradição que Narciso nasceu na Grécia por volta do ano 99 d.C. e que tinha pelo menos 80 anos de idade quando foi nomeado o décimo-terceiro Bispo de Jerusalém. Mais de um século havia se passado desde que a cidade fora destruída pelos romanos e reconstruída com o nome de Aelia Capitolina pelo imperador Adriano.

A lembrança que se guardou dele é a de um homem austero, penitente, humilde, simples e puro. Também que, desde a infância, demonstrando apego à religião, esperou a idade necessária para tornar-se sacerdote.

No ano 195, Narciso, junto com Teófilo, bispo de Cesareia, Síria Palestina, presidiu ao concílio de Cesareia onde foi aprovada a determinação de se celebrar a Páscoa sempre no Domingo, diferenciando-a assim da Pessach judaica.

Fez um trabalho tão admirável, amando os pobres e doentes, que a população logo o quis para conduzir a paróquia de São Tiago. Como bispo, a idade não pesou, governou com firmeza em um longo período marcado por atuações importantes e vários milagres. Conta-se que foi também na véspera de uma festa de Páscoa que Narciso transformou água em azeite para acender as lamparinas da igreja que estavam secas.

Entretanto um fato marcou tragicamente a vida de Narciso. Ele foi caluniado, sob juramento, por três homens. Um deles disse que podia ser queimado vivo se estivesse mentindo. O outro, que podia ser coberto pela lepra se a acusação não fosse verdadeira. Já o terceiro empenhou a própria visão no que dizia.

Embora perdoasse seus detratores, o inocente bispo preferiu retirar-se para o isolamento em um deserto. Mas não tardou para que os caluniadores recebessem seu castigo. Um morreu num incêndio, no qual pereceu também toda sua família. O outro ficou leproso e o terceiro chorou tanto em público, arrependido do crime cometido, que ficou cego.

O bispo Narciso não foi encontrado para reassumir seu cargo e todos pensaram que tinha morrido. Assim, dois outros bispos o sucederam. Quando o segundo morreu, Narciso reapareceu na cidade. O povo o acolheu com aclamação e ele foi recolocado para liderar a diocese novamente.

A última notícia que temos desse bispo de Jerusalém está numa carta escrita por santo Alexandre, na qual cita que o longevo bispo Narciso tinha completado cento e dezesseis anos, e, como ele, exortava para que a concórdia fosse mantida.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Abraão de Rostov e Colmano.

Fonte:Franciscanos.org.com