(49) 3442.0358

Liturgia diária › 05/06/2017

2ª-feira da 9ª Semana do Tempo Comum

agararam5 de Junho de 2017

Cor: Vermelho

S. Bonifácio BMt, memória

1ª Leitura – Tb 1,3; 2,1a-8

Tobias andava nos caminhos da verdade e da justiça.

Início do Livro de Tobias
Eu, Tobit, andei nos caminhos da verdade e da justiça,
todos os dias da minha vida.
Dei muitas vezes esmolas aos meus irmãos e compatriotas,
que comigo foram deportados para Nínive,
no país dos assírios.
No dia da nossa festa de Pentecostes,
que é a festa das Sete Semanas,
prepararam-me um excelente almoço,
e reclinei-me para comer.
Quando puseram a mesa com numerosas iguarias,
disse ao meu filho Tobias:
‘Vai, filho, vai procurar,
entre nossos irmãos deportados em Nínive,
algum que, de todo o seu coração, se lembre do Senhor,
e traze-o aqui para comer comigo.
Assim, meu filho, ficarei esperando até que voltes.
Tobias saiu, pois, à procura de um pobre entre nossos irmóos.
E voltou dizendo: ‘Pai!’
Respondi: ‘Que há, meu filho?’
Continuou Tobias: ‘Um homem do nosso povo
foi morto e lançado à praça pública.
E ainda se encontra lá, estrangulado’.
Levantei-me de um salto,
deixando o almoço, sem prová-lo.
Tirei o cadáver do meio da praça
e depositei-o numa das dependências da casa,
esperando o pôr-do-sol para enterrá-lo.
Ao voltar, lavei-me e, entristecido,
tomei minha refeição.
Lembrei-me das palavras do profeta Amós,
ditas contra Betel:
‘Vossas festas se transformarão em luto
e todos os vossos cantos em lamentação’.
E chorei.
Depois que o sol se escondeu,
fui cavar uma sepultura e enterrei o cadáver.
Meus vizinhos zombavam, dizendo:
‘Ele ainda não tem medo.
Já foi procurado para ser morto por este motivo,
e teve que fugir.
No entanto, está de novo sepultando os mortos!’
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Salmo (Sl 111,1-2. 3-4. 5-6 (R. 1a)

R. Feliz aquele que respeita o Senhor!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

 

 

Feliz o homem que respeita o Senhor *
e que ama com carinho a sua lei!
Sua descendência será forte sobre a terra, *
abençoada a geração dos homens retos!R.

Haverá glória e riqueza em sua casa, *
e permanece para sempre o bem que fez.
Ele é correto, generoso e compassivo, *
como luz brilha nas trevas para os justos.R.

Feliz o homem caridoso e prestativo, *
que resolve seus negócios com justiça.
Porque jamais vacilará o homem reto, *
sua lembrança permanece eternamente!R.


Evangelho ( Mc 12,1-12)

Agarraram o filho querido, o mataram,
e o jogaram fora da vinha.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo:
Jesus começou a falar aos sumos sacerdotes,
mestres da Lei e anciãos, usando parábolas:
‘Um homem plantou uma vinha, cercou-a, fez um lagar
e construiu uma torre de guarda.
Depois arrendou a vinha a alguns agricultores,
e viajou para longe.
Na época da colheita,
ele mandou um empregado aos agricultores
para receber a sua parte dos frutos da vinha.
Mas os agricultores pegaram no empregado, bateram nele,
e o mandaram de volta sem nada.
Então o dono da vinha mandou de novo mais um empregado.
Os agricultores bateram na cabeça dele e o insultaram.
Então o dono mandou ainda mais outro, e eles o mataram.
Trataram da mesma maneira muitos outros,
batendo em uns e matando outros.
Restava-lhe ainda alguém: seu filho querido.
Por último, ele mandou o filho até aos agricultores,
pensando: ‘Eles respeitaróo meu filho’.
Mas aqueles agricultores disseram uns aos outros:
‘Esse é o herdeiro.
Vamos matá-lo, e a herança será nossa’.
Então agarraram o filho, o mataram,
e o jogaram fora da vinha.
Que fará o dono da vinha?
Ele virá, destruirá os agricultores,
e entregará a vinha a outros.
Por acaso, não lestes na Escritura:
‘A pedra que os construtores deixaram de lado,
tornou-se a pedra mais importante;
isso foi feito pelo Senhor
e é admirável aos nossos olhos’?’
Então os chefes dos judeus procuraram prender Jesus,
pois compreenderam que havia contado a parábola para eles.
Porém, ficaram com medo da multidão
e, por isso, deixaram Jesus e foram-se embora.
– Palavra da Salvação.
– Gloria a Vós Senhor.


bioSanto Do Dia

São Bonifácio

São Bonifácio Pertencendo a uma rica família de nobres ingleses, ao nascer, em 672 ou 673, em Devonshire, recebeu o nome de Winfrid. Como era o costume da época, foi entregue ao mosteiro dos beneditinos ainda na infância para receber boa educação e formação religiosa. Logo, Winfrid percebeu que sua vocação era o seguimento de Cristo. Aos dezenove anos professou as regras na abadia de Exeter, iniciando o apostolado como professor de regras monásticas primeiro nesta mesma abadia, depois na de Nurslig.

Em seguida, decidiu iniciar seu trabalho missionário para a evangelização dos povos germânicos do além Reno, mas por questões políticas entre o duque Radbod, um pagão, e o rei cristão Carlos Martel, os resultados foram frustrantes. Em 718, fez, então, uma peregrinação a Roma, onde, em audiência com o papa Gregório II, conseguiu seu apoio para reiniciar sua missão na Alemanha. Além disso, o papa o orientou também a assumir, como missionário, o nome de Bonifácio, célebre mártir romano.

Bonifácio parou primeiro na Turíngia, depois dirigiu-se à Frísia, realizando as primeiras conversões nessas regiões. Durante três anos percorreu quase toda a Alemanha e, numa segunda viagem a Roma, o papa, agora já outro, entusiasmado com seu trabalho, nomeou-o bispo de Mainz. Esse contato constante com os pontífices foi importante, pois a Igreja na Alemanha foi implantada em plena consonância com a orientação central da Santa Sé. Bonifácio fundou o mosteiro de Fulda, centro propulsor da cultura religiosa alemã, só comparável ao italiano de Montecassino. E muitos outros mosteiros masculinos e femininos, igrejas e catedrais de norte a sul do país, recrutando os beneditinos da Inglaterra. Acabou estendendo sua missão até a França.

Incansável, com sua sede episcopal fixada em Mainz, atuou em vários concílios e promulgou várias leis. Em 754, foi para o norte da Europa, região onde atualmente se encontra a Holanda. No dia 5 de junho do mesmo ano, dia de Pentecostes, foi ao encontro de um grande grupo de catecúmenos de Dokkun, os quais receberiam o crisma. Mal iniciou a santa missa, o local foi invadido por um bando de pagãos frísios. Os cristãos foram todos trucidados e Bonifácio teve a cabeça partida ao meio por um golpe de espada.

Mesmo que são Bonifácio não tenha evangelizado por completo a Alemanha, ao menos se pode afirmar que foi graças a ele que isso aconteceu, nos tempos seguintes, como herança de seu trabalho. São Bonifácio é venerado como o “Apóstolo da Alemanha”. Seu corpo foi sepultado na igreja do mosteiro de Fulda, que ainda hoje o conserva, pois em vida havia expressado essa vontade.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Fernando de Portugal e Círia.

Fonte:Franciscanos.org.com