2ª-feira da 7ª Semana do Tempo Comum « Paróquia Nossa Senhora do Rosário

(49) 3442.0358

Liturgia diária › 20/02/2017

2ª-feira da 7ª Semana do Tempo Comum

fe20 de Fevereiro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura (Eclo 1,1-10)

Antes de todas as coisas foi criada a sabedoria.

 Início do Livro de Jesus filho de Sirac
Toda sabedoria vem do Senhor Deus.
Ela esteve e está sempre com Ele.
Quem pode contar a areia do mar,
as gotas de chuva, os dias do tempo?
Quem poderá medir a altura do céu,
a extensão da terra, a profundeza do abismo?
Antes de todas as coisas foi criada a sabedoria,
a inteligência prudente vem da eternidade.
Fonte da sabedoria é a palavra de Deus
no mais alto dos céus
e seus caminhos são os mandamentos eternos.
A quem foi revelada a raiz da sabedoria?
Quem conheceu as capacidades do seu engenho?
A ciência da sabedoria, a quem foi revelada?
E quem compreendeu sua grande experiência?
Só um é o altíssimo, criador onipotente,
rei poderoso e a quem muito se deve temer,
assentado em seu trono e dominando tudo, Deus.
Ele é quem a criou no espírito santo:
Ele a viu, a enumerou e mediu;
ele a derramou sobre todas as suas obras
e em cada ser humano, segundo a sua bondade.
Ele a concede àqueles que o temem.
– Palavra do Senhor.
 – Graças a Deus.


Salmo (Sl 92, 1ab. 1c-2. 5 (R.1a)

R. Reina o Senhor, revestiu-se de esplendor.
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia
Deus é Rei e se vestiu de majestade,*
brevestiu-se de poder e de esplendor!R.

Vós firmastes o universo inabalável,
vós firmastes vosso trono desde a origem,*
desde sempre, ó Senhor, vós existis!R.

Verdadeiros são os vossos testemunhos,
refulge a santidade em vossa casa,*
refulge a santidade em vossa casa,*
refulge a santidade em vossa casa,*
pelos séculos dos séculos, Senhor!R.


Evangelho (Mc 9,14-29)

‘Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé.’

 + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo:
Descendo Jesus do monte com Pedro, Tiago e João
e chegando perto dos outros discípulos,
viram que estavam rodeados por uma grande multidão.
Alguns mestres da Lei estavam discutindo com eles.
Logo que a multidão viu Jesus,
ficou surpresa e correu para saudá-lo.
Jesus perguntou aos discípulos:
‘O que discutis com eles?’
Alguém da multidão respondeu:
‘Mestre, eu trouxe a ti meu filho
que tem um espírito mudo.
Cada vez que o espírito o ataca,
joga-o no chão e ele começa a espumar,
range os dentes e fica completamente rijo.
Eu pedi aos teus discípulos para expulsarem o espírito.
Mas eles não conseguiram.’
Jesus disse: ‘Ó geração incrédula!
Até quando estarei convosco?
Até quando terei que suportar-vos?
Trazei aqui o menino.’
E levaram-lhe o menino.
Quando o espírito viu Jesus,
sacudiu violentamente o menino,
que caiu no chão e começou a rolar e a espumar pela boca.
Jesus perguntou ao pai:
‘Desde quando ele está assim?’
O pai respondeu: ‘Desde criança.
E muitas vezes,
o espírito já o lançou no fogo e na água para matá-lo.
Se podes fazer alguma coisa,
tem piedade de nós e ajuda-nos.’
Jesus disse: ‘Se podes!…
Tudo é possível para quem tem fé.’
O pai do menino disse em alta voz:
‘Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé.’
Jesus viu que a multidão acorria para junto dele.
Então ordenou ao espírito impuro:
‘Espírito mudo e surdo, eu te ordeno
que saias do menino e nunca mais entres nele.’
O espírito sacudiu o menino com violência,
deu um grito e saiu.
O menino ficou como morto,
e por isso todos diziam: ‘Ele morreu!’
Mas Jesus pegou a mão do menino,
levantou-o e o menino ficou de pé.
Depois que Jesus entrou em casa,
os discípulos lhe perguntaram a sós:
‘Por que nós não conseguimos expulsar o espírito?’
Jesus respondeu:
‘Essa espécie de demônios
não pode ser expulsa de nenhum modo, a não ser pela oração.’
 – Palavra da Salvação.
– Gloria a Vós Senhor.


Reflexão (Mc 9, 14-29)

Todos nós queremos dar soluções rápidas para todos os problemas e, por isso, podemos ser surpreendidos porque não conseguimos revolvê-los de forma satisfatória ou eles voltam a acontecer. Isso acontece principalmente porque não paramos para refletir sobre o problema e não buscamos todos os meios necessários para a sua superação. Jesus, antes de realizar o exorcismo, conversou com o pai da criança e exigiu dele uma postura de fé. Depois, chamou a atenção dos discípulos sobre a necessidade da oração. Devemos conhecer profundamente os desafios que nos são colocados no trabalho evangelizador e nos preparar em todos os sentidos para a sua superação.


Santo Do Dia

euterioSão Eleutério

São Gregório de Tours, que foi um dos primeiros historiadores da Igreja da França, narrou que na infância enquanto Eleutério brincava com os amiguinhos, um deles lhe disse que iria chegar a ser um bispo. Não foi um aviso profético. Certamente foi um gracejo maldoso, pois na sua época, as responsabilidades desta função geralmente incluíam ameaças de morte.

Eleutério nasceu no ano de 456 na cidade de Tournai, e viveu num período conturbado da história da França, que ainda estava sendo evangelizada, e sentia o domínio dos povos do norte europeu. Foi alvo de sucessivas invasões, ora dos visigodos ora dos burgundis, ainda não pagãos, que só obedeciam à força militar, identificada na pessoa do rei ou dos generais. Assim, tornou-se, em parte, um território dos Francos, cujo rei era Clodoveo, ainda pagão.

Eleutério seguiu a carreira eclesiástica, desenvolvendo sua ação pastoral neste campo.

Chegou de fato a ser eleito bispo, o primeiro da diocese de Tournai, da qual foi o desbravador, que com imenso sacrifício, mas vencendo as dificuldades, fixou as bases para a futura grandeza daquela diocese. Somou-se ao incessante esforço da Igreja da França pela conversão dos povos recém-migrados, começando com o rei Clodoveo e a rainha Clotilde, que ele conseguiu converter com ajuda do amigo, também santo, bispo Remígio, de Reims.

Naquela época, era muito difícil organizar uma diocese com estruturas mínimas de clero, igrejas, centro de evangelização. O trabalho mais árduo era criar o espírito pacífico entre os habitantes da região, que viveram grande parte do tempo em confrontos por um pedaço de terra onde sobreviver. Além disto, havia a complicada questão das conversões em massa, que se desencadeava a partir da conversão do rei. Confundindo nação com religião, a maioria da população queria se converter também. Deste modo, as conversões não eram bem feitas, a maioria era puramente exterior, ou apenas uma questão de política, não modificavam o interior das pessoas.

Mas, o bispo Eleutério conseguiu com poucos padres e monges, fazer uma evangelização sólida e bem feita, durante os dez anos que dirigiu aquela Igreja. Foi um verdadeiro operário de Cristo, tenaz, zeloso, enérgico, vigilante contra as heresias e bondoso na tarefa de conversão dos pagãos. Mesmo assim, Eleutério foi vítima de uma conspiração, morrendo como mártir em 531, na sua querida Tournai.

Os restos mortais deste humilde bispo, foram guardados numa urna na Catedral de Tournai e o local se tornou meta de peregrinação. A cidade de Tournai esta situada hoje na Bélgica e se destaca como uma das maiores dioceses do mundo. A igreja canonizou Santo Eleutério designando o dia 20 de fevereiro para a sua festa, data em que a Catedral foi dedicada a ele.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Zenóbio, Leão de Catânia e Nilo.

Fonte:Franciscanos.org.com