(49) 3442.0358

Liturgia diária › 24/04/2017

2ª-feira da 2ª Semana da Páscoa

em 2524 de Abril de 2017

Cor: Branco

1ª Leitura (At 4,23-31)

Quando terminaram a oração,
todos ficaram cheios do Espírito Santo
e anunciavam corajosamente a palavra de Deus.

Leitura dos Atos dos Apóstolos
Naqueles dias:
Logo que foram postos em liberdade,
Pedro e João voltaram para junto dos irmãos
e contaram tudo
o que os sumos sacerdotes e os anciãos haviam dito.
Ao ouvirem o relato,
todos eles elevaram a voz a Deus, dizendo:
‘Senhor, tu criaste o céu, a terra, o mar
e tudo o que neles existe.
Por meio do Espírito Santo,
disseste através do teu servo Davi, nosso pai:
‘Por que se enfureceram as nações,
e os povos imaginaram coisas vós?
Os reis da terra se insurgem
e os príncipes conspiram unidos
contra o Senhor e contra o seu Messias’.
Foi assim que aconteceu nesta cidade:
Herodes e Pôncio Pilatos
uniram-se com os pagãos e os povos de Israel
contra Jesus, teu santo servo, a quem ungiste,
a fim de executarem tudo o que a tua mão e a tua vontade
haviam predeterminado que sucedesse.
Agora, Senhor, olha as ameaças que fazem
e concede que os teus servos
anunciem corajosamente a tua palavra.
Estende a mão
para que se realizem curas, sinais e prodígios
por meio do nome do teu santo servo Jesus.’
Quando terminaram a oração,
tremeu o lugar onde estavam reunidos.
Todos, então, ficaram cheios do Espírito Santo
e anunciavam corajosamente a palavra de Deus.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Salmo (Sl 2, 1-3. 4-6. 7-9 (R. Cf. 12d)

R. Felizes hão de ser todos aqueles
que põem sua esperança no Senhor.

Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

 
Por que os povos agitados se revoltam? *
por que tramam as nações projetos vóos?
Por que os reis de toda a terra se reúnem, +
e conspiram os governos todos juntos *
contra o Deus onipotente e o seu Ungido?
‘Vamos quebrar suas correntes’, dizem eles, *
‘e lançar longe de nós o seu domínio!’R.

Ri-se deles que mora lá nos céus; *
zomba deles o Senhor onipotente.
Ele, então, em sua ira os ameaça, *
e em seu furor os faz tremer, quando lhes diz:
‘Fui eu mesmo que escolhi este meu Rei, *
e em Sião, meu monte santo, o consagrei!’R.

O decreto do Senhor promulgarei, +
foi assim que me falou o Senhor Deus: *
‘Tu és meu Filho, e eu hoje te gerei!
Podes pedir-me, e em resposta eu te darei +
por tua herança os povos todos e as nações, *
e há de ser a terra inteira o teu domínio.
Com cetro férreo haverás de dominá-los, *
e quebrá-los como um vaso de argila!’R.


Evangelho (Jo 3,1-8)

Se alguém não nasce da água e do Espírito,
não pode entrar no Reino de Deus.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João
Havia um chefe judaico,
membro do grupo dos fariseus,
chamado Nicodemos,
que foi ter com Jesus, de noite,
e lhe disse:
‘Rabi, sabemos que vieste como mestre
da parte de Deus.
De fato, ninguém pode realizar os sinais que tu fazes,
a não ser que Deus esteja com ele’.
Jesus respondeu:
‘Em verdade, em verdade te digo,
se alguém não nasce do alto,
não pode ver o Reino de Deus’.
Nicodemos disse:
‘Como é que alguém pode nascer, se já é velho?
Poderá entrar outra vez no ventre de sua mãe?’
Jesus respondeu:
‘Em verdade, em verdade te digo,
se alguém não nasce da água e do Espírito,
não pode entrar no Reino de Deus.’
Quem nasce da carne é carne;
quem nasce do Espírito é espirito.
Não te admires por eu haver dito:
Vós deveis nascer do alto.
O vento sopra onde quer
e tu podes ouvir o seu ruído,
mas não sabes de onde vem, nem para onde vai.
Assim acontece a todo aquele que nasceu do Espírito’.
– Palavra da Salvação.
– Gloria a Vós Senhor.


Reflexão (Jo 3, 1-8)

O Evangelho de hoje nos mostra uma nova oposição entre o velho e o novo, que não acontece mais segundo o tempo, mas segundo a condição do homem diante de Deus. O homem velho é o homem do Antigo Testamento, o homem que vive segundo a lei, é escravo do pecado e da morte. O homem novo é o homem que participa da Nova Aliança, é cidadão do Reino de Deus, não vive mais segundo a lei, mas vive o novo mandamento, o mandamento do amor, não é mais escravo do pecado, mas é filho de Deus, é livre e vive segundo a graça e não é mais prisioneiro da morte porque tem a Vida nova em Cristo.


santa01Santo Do Dia

Santa Maria Eufrásia Pelletier

Batizada com o nome de Rosa Virginia Pelletier, ela nasceu na ilha de Noirmontier, região da Vandea, França, no dia 31 de julho de 1796. Cresceu onde foi o centro da Revolução Francesa, sendo educada pelas ursulinas de Chavanhe e, depois, frequentou o Instituto da Associação Cristã de Tours.

Aos dezesseis anos, entrou no mosteiro de Tours, na Ordem de Nossa Senhora da Caridade do Refúgio, fundada, em 1641, por São João Eudes, destinada à reabilitação das jovens e das mulheres em perigo moral e para a reeducação cristã de todas que lá pediam abrigo e proteção.

Em 1817, fez os votos de profissão de fé e tomou o nome de Maria de Santa Eufrásia e, aos vinte e nove anos, foi nomeada superiora desse mosteiro. Ali fundou a Obra das “Madalenas”, onde as moças que voltavam para o caminho correto podiam aderir à vida religiosa, nos moldes das carmelitas, seguindo relativamente o Regulamento, vestindo o hábito e tendo uma ala própria no mosteiro.

Em 1829, fundou, em Angers, um novo Refúgio, nome usado pelas carmelitas para designar uma Casa da sua ordem, do qual se tornou superiora depois de dois anos. Dessa forma, deu um grande impulso para a continuação do trabalho de redenção das moças no desvio da vida. Assim, a Casa de Angers tornou-se a Casa mãe de uma organização paralela à ordem de Nossa Senhora da Caridade, submetida a essa ordem, mas com mosteiros com autonomia separada.

Estava fundada a Ordem de Nossa Senhora do Bom Pastor, da qual se tornou a superiora geral até o fim da vida. Ela encontrou muitas resistências, porém, em 1835, o papa Gregório XVI, que concordava com ela, aprovou a nova ordem.

A sua obra foi tão vigorosa que Maria Eufrásia fundou mais Casas do que todos os fundadores de ordens da Igreja. Foram 111 entre 1829 e 1868, ano em que morreu, vitimada por um tumor que lhe causou muito sofrimento, no dia 24 de abril.

Foi beatificada em 1933 e canonizada sete anos depois. Uma estátua de santa Maria Eufrásia Pelletier foi colocada na basílica de São Pedro, no Vaticano, com muita justiça entre os grandes fundadores de ordens da Igreja. Sua festa é realizada no dia de sua morte.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Fidelis de Sigmaringa e Honório

Fonte:Franciscanos .org.com