(49) 3442.0358

Liturgia diária › 23/10/2017

2ª-feira da 29ª Semana do Tempo Comum

acumulaste23 de Outubro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura (Rm 4,20-25)

A Escritura visa também a nós,
pois a fé nos será creditada.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos
Irmãos:
Diante da promessa divina,
Abraão não duvidou por falta de fé,
mas revigorou-se na fé e deu glória a Deus,
convencido de que Deus tem poder para cumprir o que prometeu.
Esta sua atitude de fé lhe foi creditada como justiça.
Afirmando que a fé lhe foi creditada como justiça,
a Escritura visa não só à pessoa de Abraão, mas também a nós,
pois a fé será creditada também para nós
que cremos naquele que ressuscitou dos mortos Jesus,
nosso Senhor.
Ele, Jesus, foi entregue por causa de nossos pecados
e foi ressuscitado para nossa justificação.
Palavra do Senhor.
Graças a Deus.


Salmo (Lc 1,69-70. 71-72. 73-75 (R. Cf. 68)

R. Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou!

Fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor,
como falara pela boca de seus santos, *
os profetas desde os tempos mais antigos.R.

para salvar-nos do poder dos inimigos *
e da mão de todos quantos nos odeiam.
Assim mostrou misericórdia a nossos pais, *
recordando a sua santa Aliança.R.

e o juramento a Abraão, o nosso pai, *
de conceder-nos 74que, libertos do inimigo,
a ele nós sirvamos sem temor +
em santidade e em justiça diante dele, *
enquanto perdurarem nossos dias.R.


Evangelho (Lc 12,13-21)

E para quem ficará o que tu acumulaste?’

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas
Naquele tempo:
Alguém, do meio da multidão, disse a Jesus: ‘Mestre,
dize ao meu irmão que reparta a herança comigo.’
Jesus respondeu:
‘Homem, quem me encarregou de julgar
ou de dividir vossos bens?’
E disse-lhes:
‘Atenção! Tomai cuidado contra todo tipo de ganância,
porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas,
a vida de um homem não consiste na abundância de bens.’
E contou-lhes uma parábola:
‘A terra de um homem rico deu uma grande colheita.
Ele pensava consigo mesmo:
‘O que vou fazer?
Não tenho onde guardar minha colheita’.
Então resolveu: ‘Já sei o que fazer!
Vou derrubar meus celeiros e construir maiores;
neles vou guardar todo o meu trigo,
junto com os meus bens.
Então poderei dizer a mim mesmo:
– Meu caro, tu tens uma boa reserva para muitos anos.
Descansa, come, bebe, aproveita!’
Mas Deus lhe disse: ‘Louco!
Ainda nesta noite, pedirão de volta a tua vida.
E para quem ficará o que tu acumulaste?’
Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo,
mas não é rico diante de Deus.’
Palavra da Salvação.
Gloria a vós Senhor.


joao89Santo do dia.

São João de Capistrano

São João de CapistranoJoão nasceu no dia 24 de junho de 1386, na cidade de Capistrano, próximo a Áquila, no então reino de Nápoles, atual Itália. Era filho de um conde alemão e uma jovem italiana. Tornou-se um cidadão de grande influência em Perugia, cidade onde estudou Direito Civil e Canônico, formando-se com honra ao mérito. Lá se casou com a filha de outro importante membro da comunidade e foi governador da cidade, quando iniciava a revolta contra a dominação do rei de Nápoles. Como João de Capistrano era muito respeitado e julgava ter amigos entre adversários, aceitou a tarefa de tentar um diálogo com o rei. Mas estava enganado, pois, além de não acreditarem nas suas propostas, de paz eles o prenderam. Ao mesmo tempo, recebeu a notícia da morte de sua esposa. João tinha trinta e nove anos de idade.

Nessa ocasião tomou a decisão mais importante de sua vida. Abriu mão de todos os cargos, vendeu todos os bens e propriedades, pagou o resgate de sua liberdade e pediu ingresso num convento franciscano. Mas também ali encontrou a desconfiança do seu propósito. O superior, antes de permitir que ele vestisse o hábito, o submeteu a muitas humilhações, para provar sua determinação. Aprovado, apenas um ano depois era considerado um dos mais respeitados religiosos do convento. Aliás, Ordem que ele próprio colaborou para reformar.

Desde então sua vida foi somente dedicada ao espírito. Durante trinta anos fez rigoroso jejum, duras penitências e se dedicou às orações. Trabalhou com energia, evangelizando na Itália, França, Alemanha, Áustria, Hungria, Polônia e Rússia. Tornou-se grande pregador e os registros mostram, que, após sua pregação, muitos jovens decidiam entrar na Ordem de São Francisco de Assis. Foi conselheiro de quatro papas. Idoso, defendeu a Itália numa guerra que ajudou a vencer. A famosa batalha de Belgrado, contra os invasores turcos muçulmanos.

João de Capistrano contava setenta anos de idade, quando um enorme exército ameaçava tomar toda a Europa, pois já dominava mais de duzentas cidades. O papa Calisto III o designou como pregador de uma cruzada, que defenderia o continente. Com ele à frente, os cristãos tiveram de combater um exército dez vezes maior. A guerra já estava quase perdida e os soldados estavam a ponto de desfalecer, quando surgiu João animando a todos, percorrendo as fileiras e mantendo-os estimulados na fé em Cristo. Agiu assim durante onze dias e onze noites sem cessar. Espantados com a atitude de João, os guerreiros muçulmanos apavoraram-se, o exército se desorganizou e os soldados cristãos dominaram o campo de batalha até a vitória final.

Vitória que, embora preferisse manter o anonimato, foi atribuída a João de Capistrano. Depois disso, retirou-se para o Convento de Villach, na Áustria, onde morreu aos 71 anos de idade, a 23 de outubro de 1456. Foi beatificado pelo Papa Leão X e solenemente canonizado pelo Papa Alexandre VIII no ano de 1690. João de Capistrano é o padroeiro dos juízes.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Vero e João Bondoso.

Fonte:Franciscanos.org.com