1º Domingo do Advento « Paróquia Nossa Senhora do Rosário

(49) 3442.0358

Liturgia diária › 26/11/2016

1º Domingo do Advento

noe27 de Novembro de 2016

Cor: Roxo

1ª Leitura (Is 2, 1-5)

Leitura do Livro do Profeta Isaías
Visão de Isaías, filho de Amós,
sobre Judá e Jerusalém.
Acontecerá, nos últimos tempos,
que o monte da casa do Senhor
estará firmemente estabelecido
no ponto mais alto das montanhas
e dominará as colinas.
A ele acorrerão todas as nações,
para lá irão numerosos povos e dirão:
‘Vamos subir ao monte do Senhor,
à casa do Deus de Jacó,
para que ele nos mostre seus caminhos
e nos ensine a cumprir seus preceitos’;
porque de Sião provém a lei
e de Jerusalém, a palavra do Senhor.
Ele há de julgar as nações
e argüir numerosos povos;
estes transformarão suas espadas em arados
e suas lanças em foices:
não pegarão em armas uns contra os outros
e não mais travarão combate.
Vinde, todos da casa de Jacó,
e deixemo-nos guiar pela luz do Senhor.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Salmo (Sl 121, 1-2.4-5.6-7.8-9 (R. Cf. 1)

R. Que alegria, quando me disseram:’Vamos à casa do Senhor!

Que alegria, quando ouvi que me disseram: *
‘Vamos à casa do Senhor!’
E agora nossos pés já se detêm, *
Jerusalém, em tuas portas. R.

para lá sobem as tribos de Israel, *
as tribos do Senhor.
Para louvar, segundo a lei de Israel, *
o nome do Senhor.*
A sede da justiça lá está *
e o trono de Davi. R.

Rogai que viva em paz Jerusalém, *
e em segurança os que te amam!
Que a paz habite dentro de teus muros, *
tranqüilidade em teus palácios! R.

Por amor a meus irmãos e meus amigos, *
peço: ‘A paz esteja em ti!’
Pelo amor que tenho à casa do Senhor, *
eu te desejo todo bem! R.


2ª Leitura (Rm 13,11-14a)

A salvação está mais perto de nós.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos
Irmãos:
Vós sabeis em que tempo estamos,
pois já é hora de despertar.
Com efeito, agora a salvação está mais perto de nós
do que quando abraçamos a fé.
A noite já vai adiantada,
o dia vem chegando:
despojemo-nos das ações das trevas
e vistamos as armas da luz.
Procedamos honestamente, como em pleno dia:
nada de glutonerias e bebedeiras,
nem de orgias sexuais e imoralidades,
nem de brigas e rivalidades.
Pelo contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.


Evangelho (Mt 24,37-44)

Ficai atentos e preparados!

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus
Naquele tempo, Jesus disse aos seus discípulos:
‘A vinda do Filho do Homem será como no tempo de Noé.
Pois nos dias, antes do dilúvio, todos comiam e bebiam,
casavam-se e davam-se em casamento,
até o dia em que Noé entrou na arca.
E eles nada perceberam
até que veio o dilúvio e arrastou a todos.
Assim acontecerá também na vinda do Filho do Homem.
Dois homens estarão trabalhando no campo:
um será levado e o outro será deixado.
Duas mulheres estarão moendo no moinho:
uma será levada e a outra será deixada.
Portanto, ficai atentos!
porque não sabeis em que dia virá o Senhor.
Compreendei bem isso: se o dono da casa
soubesse a que horas viria o ladrão,
certamente vigiaria e não deixaria
que a sua casa fosse arrombada.
Por isso, também vós ficai preparados!
Porque na hora em que menos pensais,
o Filho do Homem virá.
– Palavra da Salvação.
– Gloria a Vós Senhor.


Santo Do Dia

vergilioSanto Virgílio

São Virgílio nasceu no ano 700, na Irlanda, onde abraçou com sua juventude e ardor a vida monástica e sacerdotal. Foi batizado com o nome de Fergal, depois traduzido para o latim como Virgílio. Católico, na juventude voltou-se para a vida religiosa, tornou-se monge e, a seguir, abade do Mosteiro de Aghaboe, na Irlanda, onde adquiriu vasta cultura não só teológica e bíblica, mas também científica, sobretudo em matemática e geografia. Deixou a ilha em peregrinação evangelizadora em 743 e não mais voltou. Por isso, é considerado um dos grandes missionários irlandeses do período medieval.

Pepino, rei dos francos, desejando fundar em seu reino centros culturais e pacificar o seu povo com a fé cristã, convidou Virgílio em 743 para abrir uma escola superior na região da Baviera, junto ao Duque Odilon. Com a morte do bispo de Salzurgo, atual Áustria, Virgílio foi eleito abade da Abadia de São Pedro, do qual dependia o bispado. Nesta qualidade, Virgílio devia governar a diocese embora sem sagração episcopal.

Na época, São Bonifácio, o chamado apóstolo da Alemanha, atuava como representante do papa na região, e caberia a ele essa indicação e não a Odilon. O que o desagradou não foi a escolha de Virgílio, mas o fato de ter sido feita por Odilon. Ambos nutriam entre si uma profunda divergência no campo doutrinal e Virgílio participava do mesmo entendimento de Odilon. Essa situação perdurou até a morte de são Bonifácio, quando, e só então, ele pôde ser consagrado bispo de Salzburgo.

Como pastor e mestre da diocese, Virgílio se destacou por seu zelo, por seu espírito de organização, pelas iniciativas que visavam a educação religiosa do povo e por seu alto saber. Conhecia o grande apóstolo da Alemanha, São Bonifácio, discutindo inclusive com ele questões litúrgicas e doutrinais, chegando ambos a acordo amigável.

Edificou uma catedral majestosa separada do mosteiro de São Pedro, dando origem a uma pacífica distinção entre a abadia dos monges e a diocese. O rei Pepino, ao convidar Virgílio a trabalhar em seu reino, talvez tivesse objetivos políticos, mas o santo soube habilmente corrigi-los, impondo sua ação pastoral e seu ensinamento num plano exclusivamente espiritual e com preocupações unicamente morais.

Virgílio era apelidado de “o Geômetra” em seu tempo. Viveu oito séculos antes de Galileu e Copérnico e já sabia que a Terra era redonda, o que na ocasião e em princípio era uma heresia cristã. Foi para Roma para se justificar com o papa, deixou a ciência de lado e abraçou integralmente o seu apostolado a serviço do Reino de Deus como poucos bispos consagrados o fizeram.

Em 755, um ano após a morte de São Bonifácio, Virgílio foi consagrado bispo de Salzburgo. Continuou evangelizando a Áustria de Norte a Sul, inclusive uma parte do Norte da Hungria. Fundou e restaurou mosteiros e igrejas, com isso construiu o primeiro catálogo e crônica dos mosteiros beneditinos, obra magistral que continuou seus relatórios por cinco séculos, transmitindo preciosas notícias da vida cristã, inclusive, oito mil nomes de personalidades e lugares.

Virgílio faleceu aos 27 de novembro de 784, já octogenário. Foi sepultado na Catedral de Salzburgo por ele construída e que foi destruída pelo fogo 500 anos depois. Contudo, suas relíquias foram salvas e, por ocasião da trasladação, ocorreram vários milagres. O Papa Gregório IX reconheceu oficialmente a santidade do grande bispo Virgílio, em 1233, que recebeu um vasto culto popular, sobretudo na Alemanha. São Virgílio foi proclamado padroeiro de Salzburgo.

A Igreja também celebra neste dia a memória dos santos: Francisco Antônio de Lucera, Acácio, Valeriano e Bernardino de Fossa.

 

Fonte: Franciscanos.org.br